Coordenador de Mercado da Algar Telecom é sabatinado na Câmara Municipal


CAPINÓPOLIS, TRIÂNGULO MINEIRO – O coordenador de Mercado da Algar Telcom, Gerson Sebastião, foi sabatinado na noite desta segunda-feira (01) no recinto da Câmara Municipal de Capinópolis – A sabatina teve início por volta das 18h15m.

A Algar Telecom, antiga marca CTBC, atendeu aos vários ofícios e solicitações enviados pela Câmara Municipal –  Em Maio, o vereador Mário Flabes convocou parlamentares e população para cobrar mais qualidade na prestação de serviços da Algar Telecom – Os parlamentares Paulo Amaral, Cleidinar Zanotto e João Makhoul também já apresentaram indicações e enviaram ofício com as mesmas solicitações.

Gerson Sebastião iniciou falando da história da CTBC Telecom, hoje, Algar Telecom – Relembrou a trajetória do fundador da empresa Alexandrino Garcia.

Participaram da sabatina os parlamentares da Câmara Municipal de Capinópolis, o Vice-prefeito Jorginho Jacob representando o Poder Executivo, Anderson Clayton, presidente da ACIAC, Antônio Basílio, presidente do Consep, Silvia Duarte, nova diretora do Instituto de Previdência de Capinópolis,  Ronivaldo Dirceu Silva, gerente do banco do Brasil.

Segundo o coordenador Gerson Sebastião, cerca de 25 cidades, das 126 atendidas na área de concessão da Algar estão enfrentando problemas de congestionamentos. Gerson culpou em partes a parceria com a Huawei, principal fornecedora de equipamentos de tecnologia para a empresa de telecom – “Há uma dificuldade grande de negociar com a Huawei, a rigidez é grande e eles não acabam enxergando a parceria cliente/fornecedor”, disse Gerson.

Gerson ainda afirmou que a Huawei não firma contrato por mais de 1 ano, dificultando projeções de crescimento e ampliação da rede de uma forma mais rápida – “Uma parceria com a Nokia foi firmada e o prazo mínimo de contrato é de 5 anos”, afirmou.

A Algar estabeleceu prioridades para implantar a nova rede e sanar o problema nas localidades mais críticas – Quatorze cidades serão atendidas em uma primeira fase que deve ser finalizada em Agosto de 2015 com análise e “refino” da rede até Dezembro de 2015 – Uma segunda fase de implantação, onde Capinópolis será incluída, terá início em 2016 – Em uma escala de prioridades, Capinópolis ficou na 19ª posição.

[doptg id=153]

Gerson Sebastião afirmou que vários estudos foram feitos sobre o crescimento da rede de usuários dos serviços de voz e dados (internet), mas que houve um erro na projeção para Capinópolis, já que haviam cerca de 3100 usuários e este número saltou para mais de 9000 usuários de serviços da Algar.

Cleidimar Zanotto e o Vice-prefeito Jorginho questionaram sobre a qualidade das ligações na zona rural e sobre o restabelecimento das atividades da torre instalada na usina Vale do Paranaíba – Gerson afirmou que a torre está instalada na área da Massa Falida e a energia elétrica está cortada – Segundo o coordenador, esta torre atendia parte da zona rural e também da área urbana – “Com a implantação da nova rede da Nokia, realocaremos os equipamentos da cidade para pontos estratégicos para atender a estas áreas”.

João Makhoul lembrou que a falta de sinal de celular faz com que grande parte da população da zona rural que vive próximo ao Rio Paranaíba, acaba recebendo o sinal da área (64) de Goiás – “Não posso afirmar que as novas implantações irão sanar o problema, mas podemos ver a possibilidade de igualar o DDD 34 e o DDD 64 para que isso não gere mais ônus ao usuário”, disse Gerson Sebastião em respostas.

Caetano Neto levantou a importância de ações sociais voltadas à população de Capinópolis, sugerindo uma parceria entre a Algar, Aciac, Polícia Militar e Consep  – “Temos o ICMS Cultural que é utilizado para este tipo de ação e podemos estudar novas parcerias em um segundo momento”, pontuou.

A falta da disponibilização da lista telefônica e a cobrança de taxa para usuários de telefonia fixa foi questionada pelo funcionário público Jamel Eddine, Gerson afirmou que a lista é produzida pela Algar Mídia, que subsidia a lista por meio de patrocinadores.

Bernaldo Evaristo Cabral pontuou as dificuldades de se falar ao celular utilizando a operadora durante eventos locais como a Exposição Agropecuária de Capinópolis (Expocap) e também o Projeto Povo na Praça – Gerson relembrou que há congestionamento na rede que conta com duas antenas instaladas na cidade, uma no centro e outra no bairro Alvorada, sendo que esta última, não conta com a transmissão na tecnologia 3G.

O vice-prefeito Jorginho questionou sobre as dificuldades de ser atendimento via call center – Ressaltou também a esperança na volta das atividades da usina Vale do Paranaíba, do Grupo João Lyra, onde a torre de transmissão também seria reativada.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Amaral, agradeceu pela presença do coordenador Gerson Sebastião e relembrou a posição da Câmara em busca de mais qualidade de vida de uso de serviços básicos ao cidadão – Pontuou sobre as quedas em ligações telefônicas – “Temos a tarifação de R$0,24 por chamada e quando uma ligação cai, o usuário tem até 60 segundo para efetuar uma nova chamada e não ser tarifado, isso pode ser confirmado por qualquer usuário”, disse Gerson.

Mário Flabes encerrou a sabatina questionando sobre a importância da comunicação nos tempos atuais e solicitou números aos coordenador -“Podemos afirmar que temos cerca de 60% do mercado de telefonia celular dentro de Capinópolis. A telefonia fixa é ainda maior, já que a penetração de outras empresas neste mercado aqui na região não é grande”.

Apesar a importância do assunto, poucos populares compareceram ao plenário da Câmara Municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Bandidos levaram cofre da agência bancária em Campina Verde

PM faz palestra para o grupo de Escoteiros “Antônio Mendes” no parque JFB