por Daniela Nogueira

Roberto Ramos ainda consegue manter a entrega gratuita em suas quatro lojas na cidade (Foto: Cleiton Borges)
Roberto Ramos ainda consegue manter a entrega gratuita em suas quatro lojas na cidade (Foto: Cleiton Borges)

Algumas redes varejistas de móveis e eletrodomésticas que atuam em Uberlândia passaram a cobrar taxa de entrega em compras feitas na loja física. Até há pouco tempo, o frete desse tipo de produto era cobrado apenas em compras feitas pela internet. A reportagem do CORREIO de Uberlândia fez um levantamento nos dez maiores comércios do segmento na cidade e constatou que cinco deles passaram a cobrar pela entrega. As lojas que implantaram a cobrança são de grandes redes nacionais do varejo.

___ O texto continua após a publicidade ___

O valor da taxa de entrega independe do preço do item adquirido. Em dois estabelecimentos, Magazine Luiza e Ricardo Eletro, o valor para Uberlândia está fixado em R$ 15 e R$ 25, respectivamente. Já o preço praticado pelas Casas Bahia e Ponto Frio depende do local de entrega, pois o valor é calculado de acordo com o CEP do cliente. Outra rede de itens para casa, Tok&Stok, não informou de que maneira a taxa é cobrada.

A pensionista Alice Aparecida da Silva, de 63 anos, moradora do bairro Santa Mônica, na zona leste, comprou uma geladeira, recentemente, e, já no caixa na loja, descobriu que precisaria pagar R$ 25 para receber o produto em casa. “Achei estranho, mas se é uma nova regra das lojas, é preciso pagar, pois a gente não tem condução adequada para buscar o produto”, afirmou.

Segundo a assessoria do Magazine Luiza, a rede implantou a cobrança em âmbito nacional no valor de R$ 15, que é menor que o custo que a empresa tem com a operação. Já a Via Varejo, empresa que administra as marcas Casas Bahia e Ponto Frio, informou que passou a cobrar pela entrega em todas as suas lojas em 2014 e que a medida foi feita para que as redes se adequassem à realidade do mercado. A administradora também esclareceu que os vendedores explicam aos clientes no momento do atendimento que existe a taxa e que o valor varia conforme o CEP onde será entregue.

A assessoria da Máquina de Vendas, dona da Ricardo Eletro, disse que a rede não comenta as ações e os preços praticados. A reportagem do CORREIO de Uberlândia também procurou a assessoria de imprensa da Tok&Stok, que não respondeu aos questionamentos.

Frete grátis

Das cinco lojas procuradas pela resportagem, que atualmente não cobram taxa de entrega dos produtos, duas são uberlandenses, duas são de grandes redes que nasceram em Minas Gerais e atendem todo o País, e a outra é uma rede paulista. Com quatro lojas na cidade, a uberlandense Móveis RB não cobra frete dos clientes e pretende manter esta prática mesmo com a crise financeira no País.

“É um diferencial nosso e estamos fazendo um grande esforço para ter condições de manter a entrega e a montagem grátis. Temos clientes fiéis de muitos anos. Queremos continuar com o mesmo padrão”, afirmou o empresário dono da Móveis RB, Roberto Ramos.

Levantamento do CORREIO de Uberlândia

Cobram taxa de entrega
Casas Bahia
Magazine Luiza
Ponto Frio
Ricardo Eletro
Tok&Stok

Não cobram taxa de entrega
Eletrosom
Eletrozema
Etna
Móveis RB
Moveral


Comments are closed.