Acusado de tentar matar delegado em Uberlândia é condenado

Um dos acusados de tentar matar o delegado da Polícia Civil de Uberlândia Eduardo Leal, em agosto de 2012, Jadson Santos do Nascimento, foi condenado a 21 anos de prisão. Outro acusado de participação na tentativa de homicídio, Diego Nunes da Silva, foi absolvido por ausência de provas. O último acusado, Fledson Santos Pires, continua foragido e teve o julgamento adiado porque seu advogado apresentou um atestado médico afirmando não poder comparecer. O júri ocorreu durante a tarde e noite desta quarta-feira (5), no Fórum Abelardo Pena, em Uberlândia.

Nascimento teve acumuladas penas de tentativa de homicídio, posse de drogas e ainda, disparo de arma de fogo na rua. A decisão cabe recurso. Segundo o advogado de defesa de Nascimento, Ismar Martins da Costa, será feito o pedido caso o condenado e sua família queiram. “A dosimetria [calculo usado para a pena] não levou em consideração que ele é réu primário. O juiz ainda condenou meu cliente com penas acima do mínimo e por isso entraremos com recurso”, afirmou Costa. Jadson Nascimento tem diversas passagens pela polícia e ainda aguarda julgamento por dois crimes de tráfico de drogas pelos quais já esteve preso. Junto ao Tribunal de Justiça, Nascimento tem uma condenação por tráfico.

A reportagem do CORREIO de Uberlândia procurou o advogado de defesa de Fledson Santos Pires, terceiro apontado como autor da tentativa de crime, porém não houve sucesso. Pires continua foragido desde o crime, ocorrido em 2012. O advogado de Diego Silva, Paulo Mota, considerou justa a decisão do juiz pela absolvição, já que a própria promotoria fez o pedido, uma vez que não foram reunidas provas suficientes da participação dele nos crimes.

Entenda o caso

O delegado da Polícia Civil Eduardo Leal foi baleado no braço esquerdo no dia 7 de agosto de 2012, durante uma operação no bairro São Jorge, zona sul da cidade. Ele foi ferido enquanto fazia uma diligência com outros dois policiais civis pela rua Serra do Tombador e abordou um carro Fiat Palio prata com três homens. No instante em que os agentes se aproximavam do veículo, os suspeitos começaram a atirar, atingindo o delegado, que foi socorrido na Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Pampulha.

Diego foi preso em novembro de 2012 em uma casa no bairro São Jorge. Ele tentou fugir pulando muros, mas foi pego pela Polícia Militar (PM). Há época, dois mandados de prisão pesavam contra ele. Jadson nascimento foi preso dois anos depois, em Itumbiara (GO). Em maio, durante uma operação da polícia civil dos de Minas e Goiás, o homem acusado de chefiar o tráfico de drogas no bairro São Jorge foi pego com milhares de munições, armas e drogas. Após o crime em Uberlândia, ele teria se mudado para o Estado vizinho, onde nasceu.

Correio de Uberlândia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vice-prefeito Jorginho afirma em entrevista que é pré-candidato à prefeito em 2016

Radialista é morto durante programa ao vivo no litoral do Ceará