Homem confessa assassinato e estupro de garota de 4 anos em Leopoldina

20150929164457910452iMINAS GERAIS – O homem preso pela morte brutal da menina Érica Resende Simião de Oliveira, de 4 anos, em Leopoldina, na Zona da Mata, confessou o crime em depoimento na tarde desta terça-feira. José Carlos da Silva Balbino, de 31 anos, o Bolinha, disse que estava drogado e embriagado no momento do homicídio. De acordo com o delegado regional Paulo Goldstein, ele deve ser indiciado por homicídio qualificado e estupro.

A operação para prender José Carlos começou momentos depois do crime, no último sábado. O crime chocou a população que fez várias denúncias sobre a localização dele. Por volta das 10h desta terça-feira, o homem foi visto caminhando pela estrada de Cataguases. Moradores o avistaram e acionaram a polícia. “A população está de parabéns. Sem ela, não conseguiríamos prendê-lo hoje. A prisão vai aminorar a morte trágica desta menina”, afirma Goldstein.

Logo depois que notícia da prisão se espalhou pela cidade, centenas de moradores foram para a porta da delegacia. Quando as viaturas chegaram ao local com o preso, as famílias aplaudiram o sucesso das buscas. Em seguida, Bolinha foi levado para uma delegacia de Juiz de Fora, na mesma região, para prestar depoimento.

Ao ser indagado sobre o crime, ele confessou que matou a garota. As investigaões apontam que Érika foi raptada enquanto dormia, na noite de sexta-feira. O corpo dela foi encontrado na manhã de sábado em um matagal, no Bairro Popular, periferia da cidade. Ela foi vítima de violência sexual e pelo que os sinais indicam, sufocada até a morte.

A mãe da criança contou aos policiais militares que atenderam a ocorrência que chegou em casa por volta das 22h de sexta-feira. Ela dormiu com os três filhos e, por volta das 7h do sábado, notou que Érica não estava no imóvel. A filha mais velha informou à mãe que Bolinha havia levado a criança para fora de casa antes de o dia amanhecer. Na casa dele, investigadores encontraram uma bermuda manchada de sangue.

Em depoimento, Bolinha informou que estava alcoolizado no momento do crime. “Confessou a prática do crime. Disse que estava drogado e que havia bebido. Também contou que começou a violentar a garota, que gritou bastante. Por causa disso, ele colocou mato na boca dela e acabou sufocando a menina”, explica o delegado regional.

A Polícia Civil aguarda os laudos periciais para determinar qual será o indiciamento para o homem. “Vai responder por homicídio qualificado e estupro. Estamos aguardando os laudos, mas provavelmente será qualificado por meio cruel e sem defesa da vítima”, diz Goldstein. Bolinha será levado para um presídio da região.

Estado de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Famosos e apostadores – Celebridades apostam alto nos jogos on-line

Obesidade é tema de palestra no PSF Semíramis em Capinópolis