[rev_slider abrigo2]

Domingo, 27 de setembro, o Abrigo Frederico Ozanan recebeu a visita de alguns alunos do 2º Período de Direito da UEMG – Universidade do Estado de Minas Gerais, que desenvolveram um trabalho sobre o Estatuto do Idoso. Lembrando que no dia 1º de outubro comemora-se o Dia do Idoso, data que coincide com a criação do Estatuto. O trabalho foi desenvolvido sob a coordenação da Professora de Hermenêutica, Nicolina de Melo Pereira, e visava à observância de alguns importantes artigos do Estatuto, como: o acesso à saúde; se os idosos possuem benefícios, aposentadorias; se recebem a visita de familiares; se são tratados com respeito e dignidade; como é o dia-a-dia deles na Instituição; entre outros.

Os alunos que fizeram o trabalho são: Cristina Zanoto, Sargento Marcos Aparecido Martins dos Santos, Vanessa Cristina de Souza Rodrigues (Capinópolis); Carolynna Santos Franco (Chaveslândia); Anna Carla dos Santos Fonseca, Luiz Fernando Nascimento Fialho, Raphael Carvalho Alvim, Yan Nohi Passos de Matos (Ituiutaba). “Fomos muito bem recebidos pelo Administrador da Casa, Jaisson Silva Souza Santos. Passamos quase três horas em companhia dos idosos, que foram bem simpáticos conosco. A casa é muito bem cuidada. Constatamos que todos são tratados com dignidade, seus direitos são respeitados, o ambiente é alegre e agradável. As cuidadoras foram atenciosas, prepararam com muito carinho o lanche que levamos para o café da tarde. O Sargento Marcos tocou violão e cantou para eles, que acompanharam e ofereceram músicas uns para os outros. Um dos senhores participou tocando acordeom.”, relatou a aluna Cristina Zanoto.

Continua após a publicidade

Após esse 1º momento, os alunos entregaram rosas às idosas e às zeladoras, enquanto o colega Luiz Fernando Nascimento Fialho fazia a leitura do poema “O velho e a flor”, de Vinícius de Moraes. O grupo entregou aos idosos lembrancinhas (canecas) como uma singela recordação desse agradável encontro. E para finalizar, a aluna Cristina Zanoto leu uma mensagem dedicada a todos os senhores e senhoras daquele lar.
MENSAGEM
Envelhecer é um processo natural da vida do ser humano. Ninguém envelhece porque quer ou porque precisa; simplesmente acontece e pronto. Cada dia é um passo que damos a caminho desta fase de vida que só acontece para quem continua desfrutando desta dádiva que Deus nos concede, que é continuar vivendo. Então, envelhecer significa viver. Quem dera que todos nós pudéssemos chegar à esta idade! Nem todos chegarão. Portanto, ser idoso é conseguir vencer todas as fases, adquirir conhecimentos, ter grandes experiências e ser, sobretudo, uma referência para todos os outros.

Envelhecer também não é para qualquer um; é para quem ama a vida. É ter a consciência de que não é um acumular de anos, e sim, um enriquecimento de valores que se renovam e se reforçam com a certeza de que cada dia ainda continua sendo uma esperança de novos horizontes e de novas conquistas. O idoso, na verdade, é aquele que se renova quando faz de cada dia o primeiro dos que ainda virão. Quem já passou dos sessenta sabe que tem muito a ensinar; mas ao mesmo tempo, é aquele que mais se dispõe a aprender. Ninguém sabe tudo da vida, mas a partir dessa idade, o que se sabe é mais valoroso. E todo saber bem construído resiste à passagem do tempo.

A idade é só para marcar a quantidade de anos que já se viveu; mas as verdadeiras marcas estão na história que cada um constrói e registra no tempo. A fragilidade do corpo é apenas um sinal de que toda matéria se desgasta e exige maiores cuidados. Mas é no espírito que se encontra toda a força e toda a firmeza.

Estar diante de nossos idosos é reconhecer a vida em sua plenitude e beleza. Não há experiência maior e melhor que essa. Terceira idade ou melhor idade, não importa o nome que se dê, o termo que se usa. O que conta mesmo é que precisamos muito de seus ensinamentos, de seus conselhos, de suas histórias e de tudo que podem transmitir através de sua vivência. Deus fala conosco de diversas formas, e uma delas é através de vocês. Portanto, recebam hoje o nosso reconhecimento, nosso respeito e a nossa admiração. “Agradecemos ao Presidente do Abrigo Frederico Ozanan, Marcos Antônio Tomaz Teixeira; ao Administrador Jaisson Sílvio Souza Santos e a toda a Diretoria; às cuidadoras Joana D’Arc, Juliana Silva, Neuza Ramos e Vilma Alves. Também ao senhor Jair Sebastião de Almeida, pelo empréstimo do acordeom; e ao Jornal Correio da Região, pela divulgação do nosso trabalho.” (Sargento Marcos, Cristina, Vanessa, Anna Carla, Carolynna, Luiz Fernando, Raphael e Yan – alunos do 2º Período de Direito – UEMG)


Comments are closed.