As atuações dos atores Peter O’Toole (1932-2013) e Omar Sharif (1932-2015) em “Lawrence da Arábia” renderam prêmios e marcaram a história do cinema (Foto: Divulgação)
As atuações dos atores Peter O’Toole (1932-2013) e Omar Sharif (1932-2015) em “Lawrence da Arábia” renderam prêmios e marcaram a história do cinema (Foto: Divulgação)

Da direção impecável do britânico David Lean, vieram ao mundo os filmes “Lawrence da Arábia” e “Dr. Jivago”. Deixando para trás a profissão de contador, ele ingressou no universo do cinema no fim da década de 1920, aos 20 anos, servindo chá e carregando latas de negativos nos estúdios Lime Grove, em Londres. Falecido aos 83 anos, Lean deixou como legado um cinema feito com perfeccionismo e intuição, que conferiram às suas produções um tratamento estético sensível e romântico. O diretor inglês é o homenageado do Cineclube Cultura de agosto, em seis sessões gratuitas na Oficina Cultural.

Para abrir a programação, hoje será exibido o clássico “Lawrence da Arábia”, de 1962, que recebeu o Oscar nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Edição, Melhor Direção de Arte – colorida, Melhor Fotografia – colorida, Melhor Som e Melhor Trilha Sonora. O filme levou ainda o Globo de Ouro nas categorias de Melhor Fotografia Colorida, Melhor Filme Drama, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante e Ator Novato Mais Promissor.

 

Continua após a publicidade

Morto em um acidente de motocicleta, T.E.Lawrence (Peter O’Toole) é o protagonista do filme, apresentado a partir das memórias de amigos e familiares que comparecem ao funeral. Ao longo do filme, a memória reconstrói a passagem do tenente do exército inglês que, durante a Primeira Guerra Mundial, aceitou a missão de ser observador na Arábia Saudita e colaborou para a união das tribos árabes contra os turcos.

Amanhã, vai ser exibido “Desencanto” (Breve Encontro), de 1945, que narra o encontro da dona de casa Laura (Celia Johnson) e do médico Alec (Trevor Howard), que se conhecem por acaso em uma estação de trem. Em pouco tempo, eles passam a se encontrar como bons amigos, todas as quintas-feiras. Gradativamente, surge uma paixão mútua e, embora casados, eles continuam a se encontrar regularmente, apesar de saberem que o relacionamento é impossível.

No próximo fim de semana, o Cineclube Cultura vai rodar “A filha de Ryan” (1970), no sábado (15), e “Uma mulher do outro mundo” (1945), no domingo (16). A programação será encerrada com o clássico “Passagem para a Índia” (1984), no sábado (22), e o épico “A ponte do rio Kwai” (1957) no domingo (23), que valeu a David Lean o primeiro dos 28 prêmios Oscar que conquistou ao longo da carreira.

Serviço

O Cineclube Cultura faz uma homenagem ao cineasta britânico David Lean em agosto, com sessões aos sábados (hoje e nos dias 15 e 22) e aos domingos (amanhã e nos dias 16 e 23). As sessões são gratuitas e acontecem sempre às 20h, na Oficina Cultural: praça Clarimundo Carneiro, 204, Fundinho. Informações: 3231-8608.

Programação

Sábado (8): “Lawrence da Arábia” (1962)
Domingo (9): “Desencanto” (1945)
Sábado (15): “A filha de Ryan” (1970)
Domingo (16): “Uma mulher do outro mundo” (1945)
Sábado (22): “Passagem para a Índia” (1984)
Domingo (23): “A ponte do rio Kwai” (1957)

Correio de Uberlândia


Comments are closed.