1

CAPINÓPOLIS, TRIÂNGULO – A Escola Municipal Aurelisa Alcântara despertou em seus alunos um tema importante no Dia da Consciência Negra. Celebrado no dia 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra homenageia e resgata as negras raízes do povo brasileiro.

Para marcar o dia, alunos e professores participaram de uma passeata ocorrida no dia m20, saindo da Praça João Moreira de Souza, sendo fechada em frente ao Correios, na Avenida 99.

Continua após a publicidade

De acordo com a diretora da escola, Zélia Batista, escolhido por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, ele é dedicado à reflexão sobre presença do negro na sociedade brasileira. “O Dia da Consciência Negra sinaliza a ideia do marco que marca o valor da conquista da liberdade deste grupo.

O projeto Consciência Negra foi desenvolvido na Escola Aurelisa Alcântara com objetivo de conscientizar toda comunidade sobre a importância do respeito e igualdade entre os seres. “A escola busca resgatar os Valores Cívicos, Morais, Espirituais e os princípios básicos da Cidadania”, disse a diretora.

2

Propôs-se ainda conhecer através de demonstrações culturais alguns aspectos importantes do contexto da escravidão negra, ressaltando os valores que impulsionaram e orientaram sua vida e a formação de sua identidade.

Traduz também a necessidade de caráter social e político da escola de desenvolver nas crianças desde cedo, uma consciência crítica que possibilite ações e atitudes positivas. “É analisando quem somos que oportunizamos as nossas crianças refletirem sobre a mistura que compõem o povo brasileiro. Isso possibilita o reconhecimento de que todos somos iguais independente da cor da pele, e que temos direito às mesmas oportunidades”, concluiu a diretora Zélia Batista.

3


Comments are closed.