casais comemoram a realização do evento
casais comemoram a realização do evento

CACHOEIRA DOURADA, TRIÂNGULO MINEIRO – A cidade de Cachoeira Dourada (MG) viu pela segunda vez na história um Mutirão de Casamentos. A primeira vez foi no ano de 1999 com o diácono Léo Sousa Neto, no dia 11 de dezembro. Agora, depois de 16 anos, a Paróquia de São João Batista realiza sete casamentos de uma só vez de forma gratuita para os casais.

“A finalidade do mutirão de casamento é conferir o sacramento do matrimônio àqueles casais que vivem juntos e já formam uma família, frequentam a igreja e são membros de pastorais, mas não têm a graça do sacramento”, disse o Padre Wender José da Silva, que fez a celebração ao lado do padre José Gonzaga, da arquidiocese de Mariana.

A Igreja esteve lotada para acompanhar os casamentos. A união seguiu a tradição: noivos entram com os pais, padrinhos, depois daminha, noiva com o pai. Na hora do famoso “sim”, foi chamado casal por casal e entrou a porta aliança.

Continua após a publicidade

A ornamentação da Igreja foi dividida entre os casais. A música ficou por conta da Orquestra Sinfonia do Amanhã, que como a igreja, foi de forma gratuita.

O casal Weliton e Patrícia foi o de número 500 no livro de registro de casamento da Paróquia de São João Batista, mais um marco neste ano de 2015.

Correio da Região


Comments are closed.