Uma advogada de 38 anos foi presa, nesta terça-feira (5), no Bairro Segismundo Pereira, em Uberlândia. A mulher é suspeita de envolvimento com uma quadrilha de roubo de cargas que foi desarticulada no fim do ano passado “Operação Catira”. A prisão ocorreu devido a um mandado de prisão preventiva em aberto expedido pelo juiz Paulo Roberto Caixeta.

A mulher estava em casa quando foi abordada por equipes da Polícia Militar (PM). Ela foi encaminhada ao Presídio Professor Jacy de Assis.

A operação Catira foi deflagrada em novembro e ficou a cargo da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO-MG), coordenada pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) em parceria com a Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros. Na época, foram expedidos 51 mandados de prisão e 50 de busca e apreensão. Trinta foram cumpridos e a advogada chegou a ser detida na época.

Continua após a publicidade

Segundo informações da Polícia Federal em Uberlândia, o grupo pode ter sido responsável por cerca de 100 roubos no país. As ações criminosas eram conhecidas por serem violentas, onde os motoristas ficavam em cárcere privado por vários dias. A Polícia Federal chegou a estimar que os roubos de carga apurados geraram prejuízo de R$ 20 a R$ 30 milhões.

A Polícia Federal informou que o inquérito resultante da operação já foi finalizado e o caso agora está em poder da Justiça.


Comments are closed.