Dobra o número de furtos registrados no “Parque do Sabiá” em Uberlândia

parque-do-sabia-1-618x463
Foto/Carrijo

UBERLÂNDIA, TRIÂNGULO MINEIRO – O número de furtos registrados no interior e nas imediações do Parque do Sabiá aumentou em 100% em Uberlândia. De acordo com a Polícia Militar (PM), em 2014 foram 49 furtos tendo como vítimas os frequentadores do parque. Já de janeiro a dezembro de 2015 houve 98 casos. Os registros de assalto à mão armada contabilizam três em cada um dos anos. Já o número de furtos de veículos caiu de 20 para 14.

A assessoria de comunicação da Fundação Uberlandense de Turismo, Esporte e Lazer (Futel) esclareceu que os vigilantes são responsáveis apenas pela segurança patrimonial e que a Futel não se responsabiliza por pertences deixados ou esquecidos dentro do parque. PM informou que patrulhamentos são feitos rotineiramente no entorno do parque.

A entidade responsável pela administração do Parque flagrou vários veículos destravados e com as janelas abertas, geralmente com mercadorias e materiais de valor à mostra. Em um dos flagrantes, o motorista de uma caminhonete deixou a mochila no veículo e as janelas abertas. Por isso, pediu o alerta para que os cidadãos tenham mais atenção ao frequentar o local, que é público e com grande fluxo de pessoas diariamente.

O estudante de Publicidade e Propaganda, Pedro Porto, foi vítima de furto no ano passado. Ele contou que estacionou o carro dentro do parque e, quando voltou, os criminosos haviam levado celulares

“O carro estava trancado e furtaram meu celular e o da minha noiva provavelmente usando uma chave-mestra. Outras pessoas também foram vítimas no mesmo dia e, ao chegarmos no estacionamento, a PM já estava lá, junto aos vigilantes. Nós não voltamos mais desde então, mas se voltarmos temos a consciência de não levar nenhum pertence e muito menos deixar no carro”, contou.

A analista de sistemas Luisa Lin Santa Rosa, de 23 anos, teve a bicicleta furtada no dia 22 de dezembro. Ela disse que acorrentou a bicicleta próximo à entrada principal, onde estavam outras quatro, e foi caminhar. Retornou 30 minutos depois e não havia mais nenhuma bicicleta no local.

Após o fato, a ciclista opinou que a insegurança é resultado da falta de policiamento. “Quando falo sobre o fato, é quase unânime a resposta de que lá tem furto de bike praticamente todo dia. Eu não concordo em ter que me privar de fazer uma atividade física por medo e acredito que haja necessidade de reforçar o policiamento principalmente em horários de pico”, afirmou.

PM intensifica ações em período de férias
O comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Carlos Sandro Aquino, afirmou que os patrulhamentos são feitos rotineiramente no entorno do Parque do Sabiá e que em meses de férias, como dezembro e janeiro, as ações de fiscalização são intensificadas com um planejamento específico de proteção da área.

Aquino salientou que alguns criminosos geralmente são reincidentes em crimes no local. “Tivemos dois fatos envolvendo o mesmo indivíduo, que foi identificado e preso. Também realizamos operações de repressão qualificada para prender outros autores que estavam atuando naquela área. O parque é área pública e podemos atuar dentro e fora, por isso é importante que as pessoas nos acionem e registrem boletim”, afirmou.

Caroline Aleixo / G1

Calculando o ICMS partilhado entre os Estados (Difal)

Adolescente morre após carreta cair em ribanceira na BR-262 em MG