Na manhã desta quarta-feira (13), o Comitê de Emergência da Fifa anunciou a demissão imediata do ex-secretário-geral da entidade, Jerome Valcke, devido ao envolvimento em um esquema de venda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

O francês já estava afastado do cargo há quatro meses, devido a uma investigação do Comitê de Ética da Fifa, que resultou no banimento de Valcke de qualquer atividade relacionada ao futebol por nove anos, além do pagamento de uma multa de 100 mil francos suíços (cerca de R$ 402 mil).

Continua após a publicidade

Agora, Valcke terá de responder às denúncias de corrupção sem nenhum vínculo empregatício com a entidade máxima do futebol mundial. Jornalista, o francês chegou à Fifa em 2003, para assumir o cargo de Diretor de Marketing e TV. Depois, em 2007, foi nomeado secretário-geral pelo ex-presidente Joseph Blatter , que também sofre investigações do Comitê de Ética e foi banido do futebol por oito anos.

Segundo apurou o jornal O Estado de S.Paulo em setembro, Valcke teria vendido ingressos para o Mundial de 2014 com um valor 200% mais alto que o preço de tabela, a fim de ficar com 50% dos lucros. O esquema teria rendido aos seus bolsos mais de 2 milhões de euros, o equivalente a R$ 8,7 milhões na cotação desta terça-feira.

Com a saída do francês, o cargo de secretário-geral da Fifa segue nas mãos do alemão Markus Kattner de maneira interina. O novo dono definitivo do posto deverá ser conhecido após as eleições para a presidência da entidade, marcadas para o dia 26 de fevereiro.


Comments are closed.