Mandados de prisão, busca e apreensão foram cumpridos na cidade (Foto: Leandro Moreira/G1)
Mandados de prisão, busca e apreensão foram cumpridos na cidade (Foto: Leandro Moreira/G1)

CENTRALINA, TRIÂNGULO MINEIRO – O Ministério Público Estadual (MPE) dá continuidade às investigações da operação “Viagem Segura”, sob a suspeita de que políticos do Legislativo de Centralina, no Triângulo Mineiro, estejam envolvidos em esquema de desvio de dinheiro público. Nesta quarta-feira (20), vários servidores da Câmara Municipal, além de alguns vereadores, serão ouvidos em Uberlândia.

Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, inclusive nas instalações da Câmara Municipal de Centralina, onde foram recolhidos computadores e documentos. Ainda há outros investigados e até o momento quatro foram presos, sendo Eurípides Batista Ferreira, o Baianinho (Pros), Hélio Matias (PSL), Carla Rúbia do (SDD) e o vereador Roneslei do Carmo Soares (PR). As prisões foram realizadas nesta terça-feira (19) e os detidos foram conduzidos ao Presídio Professor Jacy de Assis, em Uberlândia, na noite desta terça.

Ainda há um mandado de prisão preventiva expedido contra o ex-vereador e ex-presidente da Câmara, conhecido como Marcinho. Segundo a Promotoria, ele se encontra foragido.

Continua após a publicidade

Operação
Durante a manhã de terça-feira (19), três vereadores foram presos na ação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Unidade Regional de Uberlândia (Gaeco), com o intuito de desmontar um esquema de associação criminosa, peculato e lavagem de dinheiro.

Conforme nota à imprensa, o Gaeco informou que os vereadores foram investigados por “recebimento de diárias de viagens que na realidade nunca aconteceram, bem como o desvio de dinheiro público cometido por alguns vereadores e servidores da Câmara”.

A operação envolveu 40 policiais militares e dez viaturas.  A assessoria de comunicação do Ministério Público disse por e-mail que provavelmente o promotor vai atender a imprensa somente depois das investigações. São, ao todo, seis investigações em curso envolvendo desvios de recursos públicos por vereadores e servidores da Câmara Municipal de Centralina.

LEIA O QUE JÁ FOI PUBLICADO SOBRE ESTE CASO

Caroline Aleixo / Tv Integração


Comments are closed.