Polícia prende foragido suspeito de matar casal a facadas em Araxá

Suspeito foi localizado pela Polícia Civil em Uberlândia (Foto: Polícia Civil de Araxá/ Divulgação)
Suspeito foi localizado pela Polícia Civil em Uberlândia (Foto: Polícia Civil de Araxá/ Divulgação)

ARAXÁ, TRIÂNGULO MINEIRO – A Polícia Civil de Araxá efetuou a prisão de mais um suspeito de matar o casal  Higor Fonseca e Rafaela D’Eluz, mortos com mais de 100 facadas durante um assalto a residência em Araxá.Yuri Santiago Borges, de 22 anos, foi localizado na tarde desta terça-feira (2), em Uberlândia. De acordo com informações preliminares da Polícia Civil, o jovem será encaminhado para a delegacia em Araxá.

No último dia 26, a assessoria da Polícia Civil de Belo Horizonte divulgou que quatro pessoas foram detidas pelo crime, entre eles dois jovens de 18 e 20 anos, além de dois adolescentes de 17 anos.

Motivação do crime
Após a prisão dos primeiros suspeitos, o delegado da Polícia Civil de Araxá, César Felipe Colombari, informou à imprensa que o crime ocorreu após desentendimento dentro da residência. Ele contou que o proprietário da casa, Higor Fonseca, chegou a desarmar um dos criminosos e tentou efetuar um disparo, mas a arma falhou.

“Eles entraram para roubar. Houve um desentendimento dentro do imóvel e os criminosos acabaram matando as vítimas. Parece que houve um embate com a vítima e ela chegou a tirar o capuz de um dos criminosos. No momento de uma luta corporal, a vítima tirou um revólver que estava em poder de um dos ladrões. Quando foi retirado esse revólver, houve supostamente uma tentativa de disparo da vítima contra um deles e o revólver falhou. Isso teria causado uma revolta nos criminosos que estariam sob efeitos de entorpecentes, então eles voltaram a render as vítimas, as amarraram e usaram a crueldade como forma de vingança daquilo que aconteceu”, contou.

O delegado apurou, ainda, que os suspeitos já tinham feito levantamentos anteriormente para praticar furto/roubo na casa do casal. Sobre o açúcar e o fubá de milho encontrados nos corpos do casal, os criminosos relataram que fizeram isso para tentar dificultar o trabalho da perícia na busca por digitais.

O delegado regional acredita que já identificou todos que participaram desde o planejamento até a execução do crime. Já com relação ao veículo roubado e encontrado abandonado em Uberaba, não foi descartada a possibilidade de outras pessoas envolvidas na receptação da caminhonete. Na madrugada do último dia 28, a Polícia Militar (PM) de Uberaba encontrou a caminhonete do casal, após denúncia anônima.

Casal foi morto com mais de 100 facadas (Foto: Divulgação/ Facebook)
Casal foi morto com mais de 100 facadas (Foto: Divulgação/ Facebook)

Caminhonete
De acordo com a Polícia Militar (PM) de Uberaba, o veículo foi encontrado na Rua José Geraldo de Souza, no Bairro Parque dos Girassóis, por volta de 3h20 desta quinta-feira, após denúncia anônima.

Segundo as informações da assessoria da PM, o veículo estava abandonado e com as portas abertas. A perícia foi acionada. Foi verificado que as quatro rodas são cromadas, demonstrando não serem as originais do veículo. Dentro do veículo foi encontrado um aparelho de TV com a tela quebrada. Após os trabalhos da perícia, o veículo foi encaminhado ao pátio conveniado.

Prisões 
Na quarta-feira (27), dois jovens de 18 e 20 anos, ex-funcionários de Higor Humberto, e dois adolescentes de 17 anos, foram detidos suspeitos de roubar e matar o casal em Araxácom mais de 100 facadas. Uma faca também foi apreendida pela Polícia Civil e encaminhada para análise da perícia.

Além dos detidos, o juiz da Vara Criminal, Renato Zupo, expediu um mandado de prisão temporária para Yuri Santiago Borges, de 22 anos.

Para Geraldo Humberto Souza, pai do homem morto com mais de 100 facadas, o sentimento de dor pela perda se mistura com o desejo de que a justiça seja feita. “Vamos lutar por justiça, e ter certeza que esses suspeitos não saiam fácil da prisão”, disse.

Advogados contam versões de clientes
Os advogados de defesa apresentaram versões sobre a participação dos suspeitos no crime que tirou a vida do casal. O advogado Daniel Coutinho, que faz a defesa de um suspeito de 18 anos, explicou qual foi a participação do jovem no crime. “Ele fez o transporte dessas pessoas. Deixo claro que ele não é o mentor e não desferiu as facadas. Provavelmente, ele responderá somente pelo roubo”, disse.

Entre os suspeitos ouvidos e detidos, está um adolescente de 17 anos. O advogado de defesa, Nelson Alves de Souza, destacou que o suspeito esteve no local do crime, mas é inocente. “Ele simplesmente disse que um dos amigos ligou para ele e foi para o local do crime. Ao chegar e ver o que aconteceu, ele chamou os outros para ir embora. Então, a obrigação dele seria ligar para a polícia e relatar os fatos”, afirmou.

Crime
Conforme o registro da Polícia Militar de Araxá, um amigo acionou a guarnição após estranhar a falta de notícias do casal. Os militares identificaram que a casa estava toda revirada e as vítimas sem vida. A perícia técnica compareceu ao local.

De acordo com o coordenador do Instituto Médico Legal (IML) de Araxá, Hudson Fiuza, o casal foi morto a golpes de faca, seguidos de tortura. A jovem apresentava 12 perfurações e os cortes estavam cobertos com açúcar. Já o rapaz, teve cerca de 100 perfurações e estava coberto com fubá de milho. As facadas atingiram o peito e tórax das vítimas.

Ainda segundo os militares, foram levados dois aparelhos de TV, uma caminhonete e quantidade não informada de dinheiro e joias. As vítimas foram sepultadas neste domingo (24), sendo o jovem em Patos de Minas, onde mora a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Grupo é preso suspeito de furtos no Terminal Central de Uberlândia

Odeemes Braz denuncia obras abandonadas no Estádio Júlia do Prado em Ituiutaba