PSF discute microcefalia com usuários em Canápolis

CANÁPOLIS, TRIÂNGULO MINEIRO – A Secretaria Municipal de Saúde, por intermédio do Programa Saúde da Família tem participado ativamente no combate ao mosquito Aedes Aegypti, que deixou de ser uma preocupação por conta da dengue, é levando muita preocupação, em especial às mulheres por conta do Zika vírus.

Segundo a coordenadora do PSF 2, Unidade Dr. Osvaldo Pinto, enfermeira Patrícia Vieira, o assunto foi tema de Sala de Espera, onde na última semana de janeiro o PSF 02 realizou reunião com Grupo de Gestantes, tendo palestra ministrada pela médica da Unidade, Dra. Delizângela Paschoal, abordando o tema Microcefalia. “É um tema importante e passamos às gestantes os devidos cuidados que elas devem ter e que repassem as informações às suas famílias”, disse Patrícia.

Microcefalia é uma condição neurológica rara em que a cabeça e o cérebro da criança é significativamente menor do que a de outras da mesma idade e sexo. A microcefalia normalmente é diagnosticada no início da vida e é resultado do cérebro não crescer o suficiente durante a gestação ou após o nascimento.

Crianças com microcefalia têm problemas de desenvolvimento. Não há uma cura definitiva para a microcefalia, mas tratamentos realizados desde os primeiros anos melhoram o desenvolvimento e qualidade de vida. A microcefalia pode ser causada por uma série de problemas genéticos ou ambientais.

Causas

Microcefalia é o resultado do crescimento abaixo do normal do cérebro da criança ainda no útero ou na infância. A microcefalia pode ser genética. Algumas outras causas da microcefalia são: Malformações do sistema nervoso central; Diminuição do oxigênio para o cérebro fetal: algumas complicações na gravidez ou parto podem diminuir a oxigenação para o cérebro do bebê; Exposição a drogas, álcool e certos produtos químicos na gravidez; Desnutrição grave na gestação; Fenilcetonúria materna; Rubéola congênita na gravidez; Toxoplasmose congênita na gravidez; Infecção congênita por citomegalovírus.

Doenças genéticas que causam a microcefalia podem ser: Síndrome de Down; Síndrome de Cornelia de Lange; Síndrome Cri du chat; Síndrome de Rubinstein – Taybi; Síndrome de Seckel; Síndrome de Smith-Lemli–Opitz; Síndrome de Edwards.

A microcefalia normalmente é detectada nos primeiros exames após o nascimento em um check-up regular. Contudo, caso você suspeite que a cabeça de seu bebê é menor do que a de outros da mesma idade ou não está crescendo como deveria, fale com seu médico.

O Ministério da Saúde confirmou recentemente a relação entre o Zika vírus e o surto de casos de microcefalia no nordeste do país em 2015. A febre zika, ou simplesmente zika vírus, é uma infecção causada pelo vírus ZIKV, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, mesmo transmissor da dengue e da febre chikungunya. Por se tratar de algo novo, não descrito anteriormente na literatura médica, ainda não se sabe exatamente como funciona a relação entre os problemas.

De acordo com o Ministério da Saúde, as investigações sobre microcefalia e o Zika vírus devem continuar para esclarecer questões como a transmissão desse agente, a sua atuação no organismo humano, a infecção do feto e período de maior vulnerabilidade para a gestante. Em análise inicial, o risco está associado aos primeiros três meses de gravidez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Prefeito de Ituiutaba tem mandato cassado e pode deixar cargo

PM apreende drogas e fecha laboratório de refino em Ituiutaba