Galpão de distribuidora de peças automotivas é alvo de operação da Receita Estadual (foto: Jair Amaral/EM/D.A/Press)
Galpão de distribuidora de peças automotivas é alvo de operação da Receita Estadual (foto: Jair Amaral/EM/D.A/Press)

A Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF/MG) realiza nesta segunda-feira a Operação Carretel, que tem como alvo quatro empresas do ramo de peças automotivas de Belo Horizonte, suspeitas de envolvimento em um esquema de sonegação de impostos. A operação conta com o apoio da Polícia Militar e cumprirá quatro mandados de busca e apreensão.

Segundo a Receita, as empresas envolvidas na fraude podem ter omitido cerca de R$ 22 milhões em faturamento.

Nessa manhã, as equipes fizeram buscas nos bairros Santa Cruz e Vila Suzana, onde funcionam as empresas Linha Verde Ltda e Silveira e Crispim, segundo informações da Receita. Os fiscais levaram documentos e fizeram cópias de arquivos de computadores. Ninguém foi preso e os proprietários serão indiciados posteriormente.

Continua após a publicidade

Segundo o delegado Marcial Gomes de Melo, da Delegacia Fiscal de Trânsito de Belo Horizonte (DFT/BH), as duas empresas que vendem materiais automotivos sonegaram no último ano cerca de 20 milhões em ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). As empresas vendiam os objetos (rádios, autofalantes, peças de carros) sem nota fiscal, com preço 20% mais barato. Levantamentos preliminares também apontam que as empresas funcionam sem inscrição estadual e também vendem as mercadorias por telefone e pela internet.


Comments are closed.