Jogadores do Atlético-MG e do Tricordiano disputam bola no Campeonato Mineiro
Jogadores do Atlético-MG e do Tricordiano disputam bola no Campeonato Mineiro

Equipes e o trio de arbitragem perfilados para entrarem no gramado do Independência. O primeiro jogador do Atlético-MG é o goleiro Victor, retornando ao time após uma artroscopia no joelho direito. Está lá o camisa 1, com a braçadeira de capitão e puxando o time para dentro de campo. Certamente o único ponto positivo para o Atlético na vexatória derrota para o Tricordiano, por 4 a 2.

É verdade que os donos da casa estavam com a equipe praticamente formada por reservas. No banco, com as exceções de Lauro e Robinho, os demais jogadores acabaram de sair da categoria de base do clube ou ainda fazem parte dela. Enfim, mas não pode servir de desculpa para uma nova atuação abaixo da crítica.

Se para o Atlético quase nada estava em jogo, para o Tricordiano o resultado positivo valia muito. Valeu a permanência da elite do futebol, após conturbado ano de estreia, marcado mais pelas confusões extracampo. Já o Atlético, como consolo, sabe que oito dos 11 jogadores que iniciaram o jogo contra o Tricordiano não vão jogar contra o Melgar, pela Libertadores, na quinta-feira.

Continua após a publicidade

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 4 TRICORDIANO

Data: 10/04/2016 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Motivo: 11ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 7.662,00
Renda: R$ 111.260,00
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima (MG)
Assistentes: Ricardo Júnio de Souza e Magno Arantes Lira (MG)
Cartões amarelos: Pablo, Leandro Donizete e Victor (CAM) Rodrigão Paulista (TRI)
Gols: Cazares aos 26 min, Marcinho aos 32 min do primeiro tempo; Juninho Arcanjo a 1 min, Marquinhos aos 9 min, Robinho aos 49 min e Arnold e 50 min do segundo tempo

ATLÉTICO-MG
Victor, Carlos César, Edcarlos, Tiago e Mansur (Robinho, aos 10 do 2º); Leandro Donizete, Lucas Cândido, Eduardo e Cazares; Pablo (Capixaba, no intervalo) e Clayton.
Treinador: Diego Aguirre

TRICORDIANO
Marcão, Rodrigo Paulista, Nilo, Bruno Costa e Marquinhos; João Paulo, Bruno Moreno, Júnior Lemos e Juninho Arcanjo (Arnold, aos 39 do 2º); Marcinho (Diogo Capela, aos 20 do 2º) e Léo Guerreiro (Dinei, aos 23 do 2º).
Treinador: Paulo César Catanoce.


Comments are closed.