Infectologista Vinícius Paulino da Costa diz que os cuidados com a higiene deveriam ser hábitos que independem do surgimento da gripe H1N1 (Foto: Celso Ribeiro)
Infectologista Vinícius Paulino da Costa diz que os cuidados com a higiene deveriam ser hábitos que independem do surgimento da gripe H1N1 (Foto: Celso Ribeiro)

Os casos da influenza A (gripe H1N1) confirmados e sob investigação em Uberlândia fizeram com que muitas pessoas mudassem alguns hábitos. Mais atenção à higiene, aos sintomas da gripe e à busca pela vacina estão entre as principais preocupações. Na cidade, já foram confirmados três casos da doença em pacientes que já se recuperaram e três mortes estão sob investigação.

Na casa da vendedora Edinalva Gomes da Silva, o álcool líquido ou em gel é usado sempre que necessário. Ela já se vacinou contra gripe e pretende levar os dois filhos para serem imunizados também. “Eu e meu esposo já mudamos muita coisa lá em casa desde que ficamos sabendo sobre a doença na cidade. Sempre que vejo o álcool em gel nos lugares aonde vou, eu uso. É preciso ter muito cuidado”, disse.

A rotina na casa da vendedora é semelhante a da irmã, Luciana Batista Gomes Miranda, que também afirma ter redobrado os cuidados. “É melhor prevenir do que remediar, já dizia o velho ditado. Estou atenta e pretendo me vacinar assim que possível”, afirmou.

Continua após a publicidade

O motorista Ronaldo Onofre de Sousa disse estar em alerta desde que um vizinho foi diagnosticado com a doença. Segundo ele, além do álcool em gel disponível em casa, evita ambientes fechados e deve se vacinar nos próximos dias. “Eu confesso que tenho um pouco de medo. É uma doença séria e todo cuidado é válido”, disse.

Infectologista

Para o infectologista Vinícius Paulino da Costa, os cuidados com a higiene como lavar as mãos e usar o álcool em gel deveriam ser hábitos que independem do surgimento da gripe H1N1. De acordo com o médico, nesse primeiro momento, os grupos de risco é que merecem uma atenção especial. “Qualquer ação de prevenção é sempre bem-vinda. É bom evitar aglomerações e eu vejo muitas pessoas nas clínicas de vacinação aglomeradas. Seria bom evitar situações assim”, disse.

Igreja Católica adota medidas de prevenção

A Diocese de Uberlândia está orientando os fiéis e religiosos sobre algumas medidas a serem adotadas durante as celebrações para evitar a gripe H1N1. Dentre elas, está a de evitar o abraço da paz, dar a hóstia apenas nas mãos e não mais na boca, disponibilizar álcool em gel nas portas de acesso às igrejas, abrir as janelas e portas durante as celebrações e orientar os fiéis para cuidados assépticos a fim de evitar contágio.

Segundo a Diocese, as medidas foram adotadas “em virtude dos recentes casos de suspeitas do vírus H1N1 presente em nossa região, com algumas pessoas contaminadas e em observação, e pela chegada do período mais propício às gripes”, informou por meio de nota.
Sintomas da doença

– Febre
– Calafrios
– Tremores
– Dor de cabeça
– Mialgia (dor muscular)
– Tosse seca
– Dor de garganta
– Coriza

Prevenção

Vacinação
– Higienização das mãos com frequência
– Utilizar lenço descartável
– Cobrir nariz e boca quando espirrar
– Alimentação rica em vitamina C


Comments are closed.