Paying
Paying

A taxa média de juros no cartão de crédito subiu para 435,6% em abril de 2016 e se manteve no maior patamar desde outubro de 1995, segundo levantamento da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) divulgado nesta segunda-feira (9) de maio de 2016.

Em março, o juro médio era de 432,2%. Ao mês, a taxa aumentou de 14,95% para 15,01%, diz a associação.

O aumento da inadimplência e a inflação pressionada, que corrói a renda das famílias, são alguns dos fatores que contribuíram para a elevação dos juros no mês de abril, de acordo com a Anefac. Complementam o cenário o aumento de impostos e a crise econômica do país, diz a associação.

Continua após a publicidade

Com o panorama deteriorado, as instituições financeiras aumentam as taxas de juros para “compensar prováveis perdas com a elevação da inadimplência”, afirma a Anefac.

E o calote em alta já afeta o lucro dos bancos. Aumento das despesas contra calotes de grandes empresas, inadimplência em alta e redução nas carteiras de crédito minaram os lucros de Itaú, Bradesco e Santander. Para tentar se precaver, as instituições financeiras elevaram as provisões contra créditos de liquidação duvidosa.

Editoria de Arte/Folhapress
 09052016-infografico-cartao

“As perspectivas para os próximos meses não são animadoras, tendo em vista o cenário econômico atual, que aumenta o risco de elevação dos índices de inadimplência, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito voltem a ser elevadas nos próximos meses”, explica Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor da Anefac.

No cheque especial, os juros passaram de 263,7% para 267,6% ao ano, maior nível desde julho de 1999. Ao mês, a taxa foi elevada para 11,5%.

Os juros médios para pessoa física chegaram a 7,95% em abril (ou 150,4% ao ano), maior nível desde novembro de 2003.

As seis linhas de crédito pesquisadas pela Anefac tiveram aumentos nos juros em abril (confira abaixo):

TAXA DE JUROS PARA PESSOA FÍSICA EM ABRIL

Linha de créditoTaxa em março ao mêsTaxa em abril, ao mês
Juros no comércio5,80%5,82%
Cartão de crédito14,95%15,01%
Cheque especial11,36%11,46%
CDC -bancos- financiamento de automóveis2,34%2,35%
Empréstimo pessoal (bancos)4,58%4,64%
Empréstimo pessoal (financeiras)8,30%8,41%
Taxa média7,89%7,95%

EXEMPLOS DE IMPACTO EM EMPRÉSTIMOS

Empréstimo pessoal de R$ 5.000 em banco em 12 parcelas

Juro mensal, em %Valor da parcela, em R$Total pago, em R$
4,64718,18.616,7

Uso de R$ 3.000 no rotativo do cartão de crédito por 30 dias

Juro mensal, em %Valor dos juros pagos, em R$Total pago, em R$
15,01450,33.450,3

Uso de R$ 1.000 por 20 dias no cheque especial

*Juro mensal, em % *Valor dos juros pagos, em R$Total pago, em R$
11,4676,401.076,40

PESSOA JURÍDICA

Os juros médios cobrados de empresas registraram alta em abril, passando para 4,58% ao mês (ou 71,15% ao ano).

As três linhas de crédito analisadas viram seus juros subirem.

No capital de giro, os juros subiram de 2,66% ao mês em março para 2,68% em abril.

Já a taxa de desconto de duplicatas avançou para 3,10% ao mês. A conta garantida passou de 7,75% ao mês em março para 7,95% ao mês em abril.

Folha de S. Paulo


Comments are closed.