Rinoceronte pasta no zoológico de Buenos Aires, que será fechado para virar um parque ecológico
Rinoceronte pasta no zoológico de Buenos Aires, que será fechado para virar um parque ecológico

Após denúncias de maus tratos e de que animais corriam risco de morte, o governo da cidade de Buenos Aires anunciou nesta semana o fechamento do zoológico da cidade e a abertura de um parque ecológico no local.

Os 1.500 animais serão transferidos a reservas ecológicas do país e do exterior. Deverão ficar em Buenos Aires apenas aqueles cujo transporte signifique um risco à saúde. Onze animais do zoológico estão em situação crítica, como um urso e um leão.

O debate sobre zoológicos no país aumentou neste ano quando o governo da província de Mendoza tornou pública a informação de que vários animais estavam morrendo em decorrência de problemas que vão desde consanguinidade à falta de instalações para abrigar todos no inverno.

Continua após a publicidade

Ali, 70 animais morreram nos cinco primeiros meses deste ano. O governo anunciou que irá leiloar os animais não exóticos em julho. Em La Plata, o zoológico também será transformado em um parque.

Há 15 dias, o governo de Buenos Aires já havia informado à reportagem que estudava uma nova proposta para o zoológico porque a atual não cumpria com as demandas da sociedade.

Será aberto um concurso para definir o novo modelo de parque, que deverá ter espaço para educação ambiental com suportes tecnológicos e uma clínica para atender animais que foram vítimas de tráfico.

O contrato que a cidade tinha com uma concessionária para administração do zoológico foi quebrado pelo governo porque a empresa não paga, desde o começo deste ano, a tarifa mensal de um milhão de pesos (R$ 230 mil). Com isso, o local voltou a ser estatizado.

O zoológico estava aberto desde 1888 e tem 52 edificações que copiam a arquiteturas das regiões naturais dos animais. Consideradas patrimônio da cidade, elas serão mantidas.


Comments are closed.