Jovem de Capinópolis, que afirmou ter sido estuprada, queria esconder traição

UBERLÂNDIA, TRIÂNGULO MINEIRO – A atendente de telemarketing de 19 anos que registrou boletim de ocorrência como vítima de estupro, em abril deste ano no Bairro Umuarama, confessou à Polícia Civil que não houve o crime. O inquérito policial ainda está em fase final de apuração pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Uberlândia e a jovem será indiciada por comunicação falsa de crime, cuja pena varia de um a seis meses de detenção ou pagamento de multa.

A ocorrência foi registrada no dia 4 de abril por volta das 20h50. Na época, a jovem relatou aos policiais que foi sequestrada por três autores próximo de onde mora. Em seguida, o trio a levou para um barraco de tijolos em que havia uma cama e, no local, um deles a estuprou sem uso de preservativo enquanto outro filmava a violência sexual.

O motivo pelo qual a jovem registrou a falsa denúncia não foi confirmado pela polícia, mas a suspeita é de que a suposta vítima tentava esconder do companheiro um relacionamento extraconjugal.

A jovem é natural de Capinópolis, é casada e mãe de dois filhos.

LEIA A MATÉRIA PUBLICADA PELO TUDO EM DIA E RELEMBRE O CASO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quatro suspeitos são presos suspeitos de envolvimento com drogas em Ituiutaba

Festa Junina na Escola Branca de Neve em Capinópolis