Diretora da Vivo é suspeita de superfaturar campanhas publicitárias da empresa, diz rádio

O blog O Antagonista, do jornalista Diogo Mainardi, e a rádio Jovem Pan AM, revelaram um escândalo milionário envolvendo a empresa de telefonia Vivo e o grupo que comanda o Portal UOL, um dos maiores a América Latina.

Segundo o blog, “Em 13 de junho foi demitida da Vivo a diretora de marketing Cris Duclos. Agora começa a ficar claro que o motivo foi um rombo de R$ 27 milhões. A diretora usava 3 das agências de publicidade que atendiam a Vivo (hoje são DPZ, Africa, DM9DDB e Young & Rubicam) para superfaturar produções de filmes publicitários e repassar propina de volta para ela. Mais: ela fez uma acordo com a agência Africa (de Nizan Guanaes) para contratar seu marido, Ricardo Chester, que também recebia propina na forma de um salário milionário, muito acima da média da equipe”.

Ainda segundo o blog,  o jornalista Fernando Rodrigues (UOL/Folha) twittou esta notícia. E no fim do dia, excluiu os tweets. A especulação é de que a Folha e o UOL cederam à pressão tanto da Vivo quanto de Nizan Guanaes (que está no centro do escândalo) e censuraram o jornalista.

E segue: o jornal Valor iria publicar hoje (23) uma noticia longa sobre isso, mas Nizan abafou a notícia. Mais ainda: são investigadas notícias de que a agência usava o dinheiro superfaturado para pagar o aluguel de uma mansão para Cris Duclos no condomínio Quinta da Baronesa, em Itu.

A Rádio Jovem Pan Am, de São Paulo, deu destaque ao caso nesta segunda-feira (25) de Julho durante o matinal “Jornal da Manhã”.

Se confirmado, esse será apenas mais um dos milhares de escândalos que surgem no Brasil todos os dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Aplicativo Bululu é alternativa ao WhatsApp e agrada usuários

Assaltantes levam R$50 Mil de empresa de ônibus no terminal rodoviário em Uberlândia

Back to Top
Close

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh