Cachorro que foi arrastado por motociclista em Uberlândia, continua com quadro estável

A polícia conduziu os autores para a Delegacia de Plantão e apreendeu a moto utilizada na ação. O cachorro foi levado para uma clínica veterinária no bairro Granada, também na zona sul, onde foi atendido voluntariamente pelos profissionais. Conforme o dono da clínica, Junior Garcia, o cachorro estava bastante machucado. “Ele teve vários ferimentos na pele, porque foi arrastado. Mas o quadro do animal indica que ele já estava debilitado e há pelo menos um mês sem água e alimentação adequadas”, disse. Garcia informou ainda que a veterinária que está cuidando do animal suspeita que ele sofra de cinomose. “É uma doença séria, mas que pode ser revertida com tratamento. Não há justificativa para o que fizeram com o cachorro. Não houve cuidado algum.” O cachorro está internado, recebeu medicação e está reagindo bem. “Ele está comendo e está estável. Vamos aguardar e esperar que o tratamento tenha efeito”, disse Garcia.
Animal foi arrastado no bairro São Jorge em Uberlândia / Foto: Divulgação

UBERLÂNDIA, TRIÂNGULO MINEIRO – O cão que foi resgatado por policiais militares, na manhã do último sábado (24), continua estável.

O animal foi arrastado dentro de um saco por, aproximadamente, quatro quarteirões no bairro São Jorge em Uberlândia. O homem que levava o cachorro e o tio dele, que seria o mandante da ação, foram detidos.

De acordo com a Polícia Militar (PM), uma guarnição fazia patrulhamento pelo bairro quando viu o homem conduzindo uma moto e arrastando o animal. O cão foi jogado em um terreno. Segundo os policiais, o autor disse que descartou o cachorro, a pedido do tio, porque o animal estaria muito doente e já não havia recursos para evitar a morte dele.

A polícia conduziu os autores para a Delegacia de Plantão e apreendeu a moto utilizada na ação. O cachorro foi levado para uma clínica veterinária no bairro Granada, também na zona sul, onde foi atendido voluntariamente pelos profissionais.

Conforme o dono da clínica, Junior Garcia, o cachorro estava bastante machucado. “Ele teve vários ferimentos na pele, porque foi arrastado. Mas o quadro do animal indica que ele já estava debilitado e há pelo menos um mês sem água e alimentação adequadas”, disse. Garcia informou ainda que a veterinária que está cuidando do animal suspeita que ele sofra de cinomose. “É uma doença séria, mas que pode ser revertida com tratamento. Não há justificativa para o que fizeram com o cachorro. Não houve cuidado algum.”

O cachorro está internado, recebeu medicação e está reagindo bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ex-ministro Palocci é preso na 35ª da fase da Operação Lava Jato

Bombeiros atendem ocorrência de veículos incendiados em Ituiutaba