Edivaldo Rosa da Costa
Edivaldo Rosa da Costa

IPIAÇU, TRIÂNGULO MINEIRO – Um candidato à vereador irá à Justiça após não conseguir a votação necessária para ser reeleito em Ipiaçu – Apenas 1 voto impediu a vitória do candidato nas urnas.

Edivaldo Alves da Costa, 40 anos, candidato pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS), buscava o terceiro mandato na Câmara Municipal de Ipiaçu e foi preso no dia das eleições municipais por suspeita de compra de votos.

Segundo entrevista da Tenente Héliva Maria Pradela, do 54º BTM de Ituiutaba, à Tv Integração, uma denúncia foi feita ao 190, afirmando que o candidato estaria comprando votos – “A guarnição se deslocou até o local, … foram encontrados  dois indivíduos e questionados sobre o motivo ao qual estavam lá, um deles se recusou a dizer e o segundo disse que estava lá acertando a compra de seu voto”, disse a policial Militar.

Continua após a publicidade

Ainda segundo a Tenente, o candidato Edivaldo Alves da Costa, conhecido como Edivaldo Tend Tudo, fugiu do local ao perceber que seria abordado pelos militares. O suspeito foi encontrado e conduzido ao presídio de Capinópolis, onde ficou por 72 horas – Uma lista com nome de eleitores também foi encontrada posteriormente.

Segundo Edivaldo, que mora no centro da cidade, ele estava na porta de sua residência transitando – “… Na porta da minha casa, só se encontrava eu e esses dois amigos, que inclusive, não são eleitores de Ipiaçu, vieram me acompanhar nas eleições”, disse.

Costa afirma que foi privado do direito de exercer a cidadania ao ser impedido de votar.

Segundo o presidente da comissão eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Ituiutaba, Nadin Cury, o candidato teria o direito de votar, mesmo na condição de preso – “Contra ele, não tem nenhum decisão que não caiba mais recurso, assim sendo, ele teria o direito de votar. O Juiz Eleitoral deveria disponibilizar para ele, o mecanismo necessário para que ele votasse”, disse.

O candidato afirma que irá entrar com ação para resguardar o mandato.

A candidata que compôs a mesma coligação, Nilda Helena de Azevedo Oliveira, assumiu a vaga na Câmara Municipal – Ambos tiveram 162 votos e o desempate ocorreu pelo fator “idade” – Nilda tem 49 anos.

A proclamação dos vereadores eleitos na comarca de Capinópolis, foi feita no dia 06 de Outubro de 2016 pelo Cartório Eleitoral de Capinópolis, e não houve pedido de impugnações no prazo legal, conforme publicado pelo Tudo Em Dia. A alteração do resultado, só poderá ser feita em hipóteses previstas em Lei.


Comments are closed.