Helton Ivo desapareceu após sair de casa na quinta-feira (Foto: Reprodução/Facebook)
Helton Ivo desapareceu após sair de casa na
quinta-feira (Foto: Reprodução/Facebook)

UBERLÂNDIA, TRIÂNGULO MINEIRO – O corpo de um homem foi encontrado neste domingo (13) debaixo da ponte do Rio Tejuco, perto da MGC-455. A Polícia Militar foi chamada por testemunhas que viram a vítima. Após o fato, familiares de um dentista que estava desaparecido estiveram no local e reconheceram o corpo de Helton Ivo Botelho da Cunha.

Em entrevista, o irmão da vítima, Joaquim Leonardo Botelho Cunha, disse que alguns pertences foram identificados. “Assim que soubemos que foi localizado um corpo fomos até o IML onde eu mais outros parentes reconhecemos que era o Helton. Ele estava com o rosto inchado, com o anel que ele sempre usava e as roupas dele”, disse.

Este é o segundo caso de corpo encontrado em Uberlândia envolvendo homossexuais. No dia 26 de outubro, Guilherme Duarte Pagotto foi achado morto na mata na rodovia MGC-455. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia Civil e nenhum suspeito da morte ainda foi identificado.

Continua após a publicidade

Desaparecimento
O dentista de 36 anos desapareceu na quinta-feira (10) depois de sair de casa no próprio carro, que ainda não foi encontrado. Joaquim Leonardo contou que apesar de morar sozinho, o irmão sempre comunicava onde ia. “Nossa avó faleceu recentemente e a última vez que ele foi visto por familiares e amigos foi lá na casa dela, que fica no Bairro Aparecida. Depois ele foi embora, trocou de roupa, saiu e não foi mais visto. Ele era homossexual, todos em casa sabíamos da orientação sexual do meu irmão”, afirmou.

De acordo com a PM, até a noite deste domingo a ocorrência não havia sido finalizada. A perícia da Policia Civil disse que o corpo estava em fase de decomposição e que não foi possível afirmar as causas da morte.

Joaquim acrescentou que aguarda que a perícia seja feita para que a família possa velar e enterrar o dentista. “Na manhã de sexta, o Helton tinha pacientes e eles começaram entrar em contato para saber o motivo dele não ir trabalhar. Além disso tinha marcado um compromisso com nossa mãe as 10h de sexta e também não deu notícias. Ai que fomos procurá-lo e não encontramos. Passamos informações sobre Helton para a polícia e aguardamos que eles investiguem o caso”, finalizou.

Dois desaparecimentos em menos de um mês
Outro caso de corpo achado após desaparecimento foi registrado em Uberlândia na última semana de outubro. Guilherme Pagotto foi encontrado morto perto de uma estrada vicinal, com sinais de estrangulamento, próximo ao Bairro Nova Uberlândia. Um exame de DNA feito pela família confirmou que era o jovem.

Ele ficou desaparecido por dois dias depois de sair para um encontro marcado pela internet. O carro do jovem ainda não foi encontrado, nem o celular. A Polícia Civil informou que tem várias linhas de investigação, mas a principal é latrocínio – roubo seguido de morte. As causas da morte ainda não foram identificadas, já que a perícia aguarda um laudo. Nenhum suspeito do crime foi preso.


Comments are closed.