23112016-fatima-bernardes
Divulgação

A apresentadora Fátima Bernardes usou o ‘Encontro’ na manhã desta terça-feira (22) para desabafar sobre a polêmica que se iniciou na semana passada, quando ela fez uma enquete questionando quem os convidados salvariam: um policial levemente ferido ou um traficante gravemente ferido.

“Eu gostaria de esclarecer que a matéria mostrava um dilema específico da área médica. Em momento nenhum, eu optei pelo traficante. A gente queria apenas mostrar o enredo do filme “Sob Pressão”. Eu nunca usaria este espaço para apoiar alguém que está fora da lei”, disse ela.

 Fátima continuou o desabafo dizendo que os filhos Laura, Vinícius e Beatriz foram envolvidos na situação: “uma pessoa nas redes sociais perguntou o que eu faria se fosse um dos meus filhos e um traficante baleado, se eu escolheria o traficante também. É engraçado porque no dia da enquete eu nem dei a minha opinião. Mas quero deixar claro que entre o traficante e o policial, eu escolheria o policial.

A apresentadora, por sinal, foi elogiada por um policial que estava no programa. “A sua carreira, o seu programa, a gente sabe que você dá espaço pra gente. Acho que a crise social, política e econômica que vivemos está fazendo todo mundo ficar estressado. Levando tudo ao limite”, disse o PM.

Continua após a publicidade

Entenda o caso

Enquete do ‘Encontro’ revolta internautas e Fátima Bernardes é alvo de críticas

Apresentadora perguntou: “Quem salvar primeiro? Traficante em estado grave ou policial levemente ferido?”

A enquete do programa “Encontro com Fátima Bernardes”, realizada na quinta-feira (17), gerou polêmica e uma série de críticas a apresentadora. Fátima aproveitou a estreia do filme “Sob Pressão”, de Andrucha Waddington, para perguntar “Quem salvar primeiro? Traficante em estado grave ou policial levemente ferido?”.

No longa-metragem, o médico Evandro (Júlio Andrade) precisa escolher entre salvar um traficante, um policial militar ou uma criança de uma família rica, os três feridos em um tiroteio. As redes sociais, rapidamente, repercutiram a enquete de Fátima.

“Inacreditável, olha o que o Encontro fez hoje: colocou o público pra escolher se salvariam a vida de POLICIAIS ou TRAFICANTES”, postou um internauta no Twitter. “Devemos propor a dona Fátima que faça um programa apenas com policiais e o perigo que passam todo dia para nos salvar #EuEscolhoSalvarOPolicial”, escreveu outra.

O vereador eleito pelo Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (PSC), que é filho do deputado Jair Bolsonaro (PSC), também entrou no debate. Segundo ele, o programa de Fátima tenta desviar o pensamento do telespectador.

“Enquanto isso, no fantástico mundo do Projac, continua a luta incessante para tentar desviar e deturpar o pensamento do telespectador, colocando enquetes absurdas e cabeças vazias travestidas de opinião pública. Parabéns pela disposição em acabar com nosso país. É realmente surpreendente!”, escreveu o político.

Além disso, a morte dos policias na queda de um helicóptero na favela Cidade de Deus, no Rio, na noite de sábado (19), engrossaram as críticas à enquete. “Qualquer um que tenha amigo, parente policial ou ao menos simpatize com a Polícia, tem o dever moral de NUNCA MAIS dar audiência pra Fátima Bernardes”, escreveu uma internauta no Twitter.

A empresa de alimento Seara, que patrocina Fátima Bernardes, também foi alvo de críticas. “Na minha casa e de todos os meus familiares e amigos NÃO ENTRA MAIS Seara enquanto a Fátima Bernardes for a garota propaganda”, diz uma mensagem que circula no WhatsApp.


Comments are closed.