Crime aconteceu em frente a igreja Nossa Senhora de Fátima (Foto: Milton Cunha/Arquivo Pessoal)
Crime aconteceu em frente a igreja Nossa Senhora de
Fátima (Foto: Milton Cunha/Arquivo Pessoal)

PATROCÍNIO, MINAS GERAIS – Pai, irmão e primo de um homem morto em frente a paróquia de igreja em Patrocínio, no Alto Paranaíba, confessaram que encomendaram o crime e foram presos. O pai disse para a delegada de Homicídios que o filho extorquia a família e os ameaçava de morte constantemente. O autor dos disparos continua foragido.

“A vítima esteve presa durante 12 anos por homicídio, era usuária de droga e constantemente levava problemas para a família.

O pai disse que não aguentava mais a situação e então tomou a decisão de mata-lo”, disse a delegada Ana Cláudia Passos. Os familiares relataram ainda que o homem morto pedia dinheiro e os ameaçava de morte caso não o dessem.

Continua após a publicidade

Ainda segundo a delegada, o primo da vítima foi quem contratou o autor dos disparos e o levou ao local. Após testemunhas identificarem o primo, a Polícia Civil procurou os familiares que confessaram serem mandantes do crime. O autor dos disparos já foi identificado, porém continua foragido.

Conforme a delegada, ele tem antecedentes criminais por porte ilegal de arma, tráfico de drogas e homicídio.

Entenda o caso

A vítima tinha 42 anos e foi morta em frente a uma igreja por volta das 11h na manhã da quarta-feira, em Patrocínio. O crime aconteceu na entrada do salão paroquial da igreja Nossa Senhora de Fátima.

A PM disse que um homem abordou a vítima e efetuou vários disparos de arma de fogo. Segundo testemunhas, os tiros foram dados por uma pessoa que estava em uma motocicleta que evadiu do local logo após o crime. A perícia identificou que o homem foi atingido por quatro disparos.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada, mas o homem não resistiu aos ferimentos e morreu no local.


Comments are closed.