Atualizado em 13/12/2016 – 06h52m 

CAPINÓPOLIS, TRIÂNGULO MINEIRO – Alunos da Escola Governador Juscelino viajaram até a cidade de Mariana, Minas Gerais, para ver de perto a maior tragédia ambiental do Brasil – Quarenta e dois alunos do sexto ao nono ano, professores e auxiliares participaram excursão, que saiu de Capinópolis na terça (6) – Neide, vereadora eleita em Capinópolis em 2016, também viajou com os alunos.

O rompimento da barragem de “Fundão”, localizada no subdistrito de Bento Rodrigues, a 35 km de Mariana, ocorreu na tarde de 5 de novembro de 2015 e levou milhões de litros de lama de rejeito de mineração, causando destruição e morte – 19 Pessoas morreram – Como a lama também chegou ao rio Doce, o abastecimento de água foi interrompido em municípios mineiros como Governador Valadares e em municípios do Espírito Santo – A lama chegou até o oceano Atlântico.

Continua após a publicidade

O alunos conheceram de perto a devastação causada pela lama – Sônia, uma guia de turismo, deu detalhes sobre a tragédia. Segundo a professora Aline, as orientações foram importantes para entender fatos – “Tivemos toda a explicação necessária para que os alunos entendêssemos os fatos reais da tragédia”, disse.

Um dos moradores que presenciou o momento que a lama invadiu o distrito, ainda continua morando no local – Placas afixadas alertam para o risco de acidentes.

Os alunos de Capinópolis foram à Brumadinho (MG), visitar o Instituto Inhotim, considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina. Após a visita, o grupo ficou hospedado na Escola Estadual Paulina.

O museu de Ouro Preto foi o destino final da excursão antes de retornar à Capinópolis, na sexta-feira (9).

Segundo a vice-diretora da Escola Governador Juscelino, Adriana Capanema, o objetivo da viagem é o  fechamento do projeto conscientização ambiental da teoria para prática – “Realizaram esta viagem para viverem de perto a realidade da natureza as consequências ambientais em Mariana com acidente da barragem, o belo jardim em brumadinho e o museu em Ouro Preto. Um trabalho de Campo com comparação de um lugar para outro, observando as diferenças ambientais, entendendo a importância de cuidar do ambiente”, pontuou Adriana.


Comments are closed.