Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Alvo da Operação Timóteo, da Polícia Federal (PF), contra uma organização criminosa investigada por fraudes em royalties de exploração mineral, o pastor Silas Malafaia negou que tenha recebido dinheiro ilícito na forma de doações para a sua igreja.

Em entrevista ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, ele reconheceu que obteve uma oferta de R$ 100 mil, por meio de depósito em conta bancária, de um advogado que estava acompanhado do pastor e “amigo” Michael Abud, da Igreja Embaixada do Reino de Deus, de Balneário Camboriú. No entanto, Malafaia garante que o dinheiro foi declarado à Receita Federal.

— Recebo inúmeras ofertas e declaro no imposto de renda. Eu vivo de reputação, isso é uma canalhice — contestou Malafaia, enquanto esperava o advogado para seguir à sede da Polícia Federal em São Paulo. — Eu declaro, em nome de Deus, que eu creio e que eu sirvo: não recebi nenhum dinheiro de bandido nem de ladrão — garantiu.

Continua após a publicidade

Malafaia criticou a escolha do mandado de condução coercitiva como forma de prestar esclarecimentos à investigação, afirmando que bastava ser intimado. Para ele, a ação da Polícia Federal (PF) tem relação com a gravação de um vídeo em que o pastor manifesta apoio à lei de abuso de autoridade, em tramitação no Senado.

— Estou vendo a resposta. Gravei um vídeo dizendo que temos que ter uma Justiça forte, independente, mas não absoluta. Está aí — protestou.

Deflagrada nesta sexta-feira, a Operação Timóteo apura um esquema relacionado a cobranças judiciais de créditos da chamada Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM). De acordo com a PF, as irregularidades envolvem agentes públicos, escritórios de advocacia e uma empresa de consultoria. A suspeita é de que Malafaia teria “emprestado” contas correntes de uma instituição religiosa para ocultar recursos ilícitos.

— É comum no meio evangélico (receber doações). Imagina, eu recebo amigo no meu escritório, um pastor com quem eu tenho mais de 20 anos de relacionamento, ele me traz um membro dele, o cara te dá uma oferta e eu vou saber que esse cara tá envolvido em corrupção? Tenha paciência — protestou.

Malafaia diz que está em SP e vai se apresentar à PF. Pelo Twitter, Malafaia afirmou que está em São Paulo e vai se apresentar às autoridades. O pastor disse estar indignado.

“Nesta manhã fui acordado por um telefonema de que a Polícia Federal esteve na minha casa. Estou em São Paulo e vou me apresentar”, escreveu em sua conta pessoal.

No último final de semana, o pastor inaugurou uma igreja, segundo informou a área de comunicação da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, que preside. Malafaia não esclareceu se vai se apresentar em São Paulo ou no Rio.

Malafaia se defendeu pelas redes sociais

 


Comments are closed.