Um homem, de 35 anos, suspeito de envolvimento no homicídio da agente penitenciária Vivian Cristina Medeiros Gonçalves, em julho de 2015, foi detido na noite desta quarta-feira (21) no Bairro Parque das Américas, em Uberaba. Ele também é suspeito de integrar uma organização criminosa que atua dentro e fora dos presídios.

Por telefone, o delegado responsável pelo caso, Heli Andrade, informou que o suspeito foi autuado e encaminhado à Penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira. Ao todo, a investigação da Polícia Civil apontou que seis pessoas participaram do crime. Até outubro, uma delas já estava presa, mas por outro crime.

Segundo a Polícia Militar (PM), durante patrulhamento pelo Parque das Américas, os militares viram o homem parado na porta de uma casa. Ao perceber a presença da polícia, ele fugiu pulando muros de residências. Momentos depois, ele foi encontrado sob um carro que estava estacionado em uma garagem na Rua João Scussel. Durante busca pessoal, nada foi encontrado.

Continua após a publicidade

A PM também informou que, considerando as diversas denúncias, foi feita busca na casa do suspeito. No imóvel foi encontrada uma pistola calibre 380 e uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Em consulta ao sistema, a PM constatou que a arma havia sido roubada de um policial militar em 2015. Na ocasião, o policial era passageiro de um ônibus quando criminosos entraram no veículo e atiraram nele duas vezes. Após o crime, os assaltantes fugiram e levaram a pistola. A vítima foi socorrida e retornou para as atividades normalmente dias depois.

Ainda segundo a PM, foram apreendidos dois celulares e o homem recebeu voz de prisão pelos crimes de desobediência, posse ilegal de arma de fogo e receptação.

Assassinato

A agente penitenciária Vivian Cristina Medeiros Gonçalves foi assassinada no 31 de julho de 2015 perto da Penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira. Ela estava indo trabalhar quando foi alvejada.

Segundo a assessoria da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), Vivian era servidora da Seds, lotada no órgão desde 6 de março de 2006, quando ingressou como agente de segurança penitenciária por contrato administrativo.

Inquérito

No dia 31 de outubro deste ano, a Polícia Civil de Uberaba concluiu o inquérito sobre o assassinato da agente. De acordo com as investigações, seis pessoas participaram do crime, três delas como executoras. O delegado Heli Andrade afirmou que a ordem para o crime partiu de uma organização criminosa que atua dentro e fora dos presídios.


Comments are closed.