Mulher recebe ajuda de moradores da cidade / Foto: Reprodução
Mulher recebe ajuda de moradores da cidade / Foto: Reprodução

CAPINÓPOLIS, TRIÂNGULO MINEIRO – A hospitaleira população de Capinópolis tem ficado incomodada com a situação degradante de uma moradora de rua que vaga pelas vias públicas da cidade, se alimentando de lixo.

Negra, cabeça raspada e vestindo sacos de lixo sobre as roupas rasgadas, a mulher aparentar ter dificuldades mentais e nos raros momentos que conversa com alguém, não sabe dizer quem é, de onde veio e quem são seus familiares. Em determinados momentos, quando se sente ameaçada, a mulher apresenta comportamento agressivo e tenta agredir outras pessoas com pauladas.

O Tudo Em Dia entrou em contato com a Secretaria de Assistência Municipal de Capinópolis nesta sexta-feira (10) para tratar do assunto. Segundo a secretaria de Assistência Social do município, Nathalia Brandão, a mulher já recebeu atendimento médico recentemente.

Continua após a publicidade

– “Abordamos ela com a ajuda da Polícia Militar, mas ela não conversava. Ela foi encaminhada ao Pronto Atendimento e fez um exame geral. Ela diz uma resposta diferente a cada vez que perguntamos o nome dela”, disse Nathalia Brandão, que acrescentou que a mulher não porta nenhum documento de identificação, o dificulta sua internação em uma instituição psiquiátrica.

Segundo informações, a mulher chegou a comer fraldas descartáveis em um lixo no residencial Portal dos Ipês. Ela recebeu um cobertor e pães da assistência social – “Dissemos a ela que não há necessidade de fazer isso [comer lixo], que ela pode nos procurar para conseguir sua alimentação”, acrescentou Nathalia Brandão.

mulher perdida capinopolis 2
Mulher procura alimento no lixo – Foto: Reprodução

Ainda segundo a secretária de Assistência Social, o Ministério Público (MP) já foi informado da situação da moradora de rua. O MP solicitou que a Secretaria de Saúde submeta a mulher a um exame psiquiátrico e que suas impressões digitais sejam colhidas para emissão de documento de identificação.

Algumas pessoas chegaram a afirmar que a andarilha seria de Ipiaçu, porém, a Secretaria de Assistência social de Ipiaçu afirmou à Assistência Social de Capinópolis que a mulher havia aparecido na cidade e eles tentavam a internação dela em um hospital psiquiátrico em Ituiutaba, mas desistiram quando a mulher desapareceu.  A assistência social de Capinópolis afirmou que entrou em contato com o sanatório na cidade de Ituiutaba, que alegou falta de vagas.

O Tudo Em Dia contatou o Sanatório Espírita José Dias Machado, instalado em Ituiutaba e o único na região apto a receber pacientes em transtornos mentais – Segundo o sanatório, não há vagas na instituição, motivo ao qual não podem receber nenhum paciente. A instituição ainda alegou dificuldades financeiras, afirmando que as prefeituras de Ituiutaba e Capinópolis não estão repassando verbas.

Vale ressaltar que houve alterações na Lei das subvenções, que destinavam verbas públicas a instituições sem fins lucrativos – A medida entrou em vigor em Janeiro de 2017.

A atendente solicitou que a reportagem volte a entrar em contato na próxima semana, para saber sobre disponibilidade de uma vaga.

Um outro morador de rua também vagueia pelas ruas de Capinópolis e está se abrigando na entrada do Parque de Exposições João de Freitas Barbosa, no bairro Alvorada.  A Secretaria de Assistência Social ainda não contatou o morador de rua, que dorme em um colchão jogado ao chão sob a marquise do parque de exposições.


Comments are closed.