Amanda Rodrigues, 31 anos, mãe de duas crianças, pediu ao marido para não matá-la (foto: Reprodução/Facebook)
Amanda Rodrigues, 31 anos, mãe de duas crianças, pediu ao marido para não matá-la (foto: Reprodução/Facebook)

Dívidas e uma possível separação teriam levado o empresário da noite Edson Lopes da Fonseca, de 33 anos, a executar a tiros sua mulher, Amanda Rodrigues Teixeira de Melo, de 31, na manhã dessa segunda feira, na casa do casal, em Contagem, na Região Metropolitana. De acordo com informações da Polícia Civil, uma carta foi encontrada num dos bolsos da roupa do empresário, que é um dos donos das casas de show Peixe Vivo, na cidade, em que justifica seus atos.

Ele teve morte instantânea, depois de atirar contra a própria cabeça. A arma do crime estava debaixo de seu corpo. Amanda foi atingida por cinco tiros, três no tórax, um nas costas e um no braço. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu quando recebia os primeiros cuidados médicos na Policlínica de Contagem.

Na carta, segundo a polícia, Edson dizia que estava endividado e precisava tomar uma atitude. Também, sustentava que “não aguentaria viver longe da família”, o que sugere que a mulher, que trabalhou como enfermeira em sua cidade natal, Itumbiara (GO), estivesse disposta a retornar pela segunda vez para sua terra, levando as crianças.

Continua após a publicidade

Edson ainda pediu na carta que quem ficasse com a guarda dos filhos, um menino, de 9 anos, e uma menina, de 6, fosse carinhoso com as crianças, não deixando de levá-las à escola e à igreja. No texto, ele recomendou que seu carro fosse vendido para quitar as dívidas de IPTU de seu imóvel.

De acordo com a polícia, um dos filhos de Edson e Amanda estava na casa deles, na Rua Eucalipto, no Bairro Colonial, em Contagem, onde ocorreu o crime. Vizinhos do casal disseram que ouviram uma discussão entre marido e mulher e, na sequência, tiros. Amanda teria ainda implorado para que Edson não a matasse.

As apurações policiais sugerem que o empresário executou a mulher e se matou devido às dívidas. Caso se confirme que não houve participação de outras pessoas, o inquérito policial será encerrado, já que  Edson Lopes, o autor do crime, morreu.

O corpo de Amanda Rodrigues foi enterrado à tarde em Itumbiara, em clima de comoção de parentes e familiares. Muitos, revoltados, lembravam que ela decidiu retornar ao casamento com Edson pensando nos filhos do casal. Edson Lopes foi velado e enterrado em cerimônia no Parque Renascer, em Contagem.

RB


Comments are closed.