Mãe e filho são condenados por incesto e obrigados a se separar nos Estados Unidos

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

A norte-americana Monica Mares, de 36 anos, e o filho Caleb Peterson, 19, foram condenados por incesto pelo júri da cidade de Clovis, no Novo México, nos Estados Unidos. O casal assumiu o relacionamento em agosto do ano passado, e desde então, tem sido investigado pela polícia do país.

De acordo com o portal Daily Mail, Monica e Peterson se declararam culpados da acusação para não ficarem presos. Eles fizeram um acordo judicial e devem ficar um ano e meio sem se comunicar, acompanhados pelas autoridades. Depois diso, deverão ficar mais um ano e meio sem nenhum contato, mas sem acompanhamento.

O juiz do caso não prendeu o casal porque nenhum dos dois tinha passagem pela polícia. O magistrado sugeriu ainda que os réus fizessem tratamento psicológico enquanto cumprem a pena em liberdade.
Após terem sido denunciados por um vizinho, o casal chamou a relação deles de “atração sexual genética”, ao invés de incesto. “Ele é o amor da minha vida e eu não quero perdê-lo. Meus filhos o amam, assim como toda minha família. Nada pode nos separar, nem a Justiça, nem a cadeia”, disse a mulher, à época.
Mãe de nove filhos, Monica tinha 16 anos quando engravidou do filho. Após o nascimento, decidiu dar a criança para adoção. Ao completar 18 anos, Caleb entrou em contato com a mãe pelo Facebook e combinou de passar o natal em sua casa. Pouco tempo depois, foram morar juntos e assumiram a relação.
Em depoimento à Justiça, o casal disse que foi “amor à primeira vista” e que começou a ter relações sexuais no início do relacionamento: “Depois dos primeiros encontros, abri o jogo e disse a ele que estava começando a me apaixonar. Ele disse que também estava, mas tinha medo.”

JBS suspende produção de carne bovina em 33 das 36 unidades que tem no Brasil

Corpos achados dentro de carro em Passos são de primos