Veja quem são os 98 políticos na lista do ministro Edson Fachin

O patriarca do Grupo Odebrecht, Emilio Odebrecht, disse que tratou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de uma obra no sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, usado pelo petista.

Em delação premiada, Emilio Odebrecht disse que a obra era considerada uma “surpresa”, mas afirmou ter falado do assunto com Lula em 30 de dezembro de 2010, penúltimo dia de seu segundo mandato como presidente.

“Eu estive com ele lá em Brasília e aí eu disse: ‘Olhe, chefe, o sr. vai ter uma surpresa e nós vamos garantir o prazo naquele programa lá do sítio’. Ele não fez nenhum comentário, mas não botou nenhuma surpresa”, disse Emilio.

Questionado pelos procuradores se a reação do ex-presidente era uma demonstração de que ele sabia da obra, respondeu: “Eu entendi não ser mais surpresa. Já estava sabendo”.

O patriarca da Odebrecht declarou que a ex-primeira-dama Marisa Letícia pediu pessoalmente a funcionários da empreiteira, no fim de 2010, que fizessem a obra, que custou cerca de R$ 700 mil, bancados pela própria construtora. Quem tratou do assunto foi o ex-diretor da empresa Alexandrino Alencar.

SENADOR

Aécio Neves
(PSDB – MG)

acusação

Alvo de 5 inquéritos, um deles sobre recebimento R$ 7,3 milhões “a pretexto de doação” para campanha de Anastasia

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro; em um dos casos, fraude a licitações

outro lado

Diz que “considera importante o fim do sigilo sobre o conteúdo das delações e considera que assim será possível demonstrar a correção de sua conduta”

DEPUTADO FEDERAL

Alfredo Nascimento
(PR – AM)

acusação

Solicitou ajuda de R$ 200 mil de cada uma de várias empresas quando era ministro dos Transportes; repasse ocorreu em 2006

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Não tenho e não tive qualquer relação com executivos, empresas e estatais envolvidos”

MINISTRO

Aloysio Nunes Ferreira
(PSDB – SP)

Ministro das Relações Exteriores

acusação

Recebeu R$ 500 mil ilegalmente na campanha para o Senado em 2010

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude a licitação

outro lado

Diz que “as afirmações são mentirosas”. Só vai se manifestar depois que tiver acesso ao conteúdo do pedido de inquérito

OUTROS

Ana Paula Lima
(PT – SC)

Deputada estadual

acusação

Recebeu, a pedido do marido, Décio de Nery Lima, R$ 500 mil em doação não declarada na campanha para a Prefeitura de Blumenau (ela foi derrotada)

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Não sou ré e nem investigada em nenhum processo da Lava Jato. Doações à minha campanha foram declaradas e aprovadas”

SENADOR

Antônio Anastasia
(PSDB – MG)

acusação

Recebeu R$ 7,3 milhões, em 2009 e 2010, a pretexto de doação eleitoral para campanha ao governo de MG

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que “nunca tratou de qualquer assunto ilícito com ninguém”

DEPUTADO FEDERAL

Antônio Brito
(PSD – BA)

acusação

Recebeu R$ 100 mil na campanha para a Câmara em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Doações eleitorais da campanha de 2010 foram declaradas e aprovadas nas prestações de contas”

DEPUTADO FEDERAL

Arlindo Chinaglia
(PT – SP)

acusação

Integrou grupo que atuaria em favor da Odebrecht na construção da usina de Santo Antônio em que receberia R$ 10 milhões

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz não saber “onde e de que maneira foi citado”

DEPUTADO FEDERAL

Arthur Maia
(PPS – BA)

acusação

Recebeu R$ 200 mil na campanha para a Câmara em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Deputado afirma que todas as doações de campanha estão de acordo com a lei, devidamente declaradas e aprovadas pelo TRE-BA

DEPUTADO FEDERAL

Betinho Gomes
(PSDB – PE)

acusação

Recebeu R$ 75 mil durante a campanha de 2012, para a Prefeitura de Cabo de Santo Agostinho (PE) em troca de favorecimento em empreendimento; em 2014 recebeu R$ 100 mil por desoneração fiscal no mesmo empreendimento

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz não ter cometido irregularidades e reafirma apoio à Lava Jato

DEPUTADO FEDERAL

Beto Mansur
(PRB – SP)

acusação

Recebeu R$ 550 mil em campanha eleitoral

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Doações foram efetuadas dentro da legislação vigente à época”

MINISTRO

Blairo Maggi
(PP – MT)

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

acusação

Recebeu R$ 12 milhões na campanha para o governo de MT em 2006

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Não recebi doações da Odebrecht, não tenho ou tive qualquer relação com a empresa ou seus dirigentes”

MINISTRO

Bruno Araújo
(PSDB – PE)

Ministro das Cidades

acusação

Recebeu doação de R$ 600 mil não declarados em 2010 e 2012

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Solicitei doações para diversas empresas, inclusive a Odebrecht. Mantive uma relação institucional com todas essas empresas”

DEPUTADO FEDERAL

Cacá Leão
(PP – BA)

acusação

Recebeu R$ 50 mil para campanha em 2014, dos quais R$ 30 mil pelo Setor de Operações Estruturadas e R$ 20 mil por doação oficial

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Todas as doações foram recebidas de forma oficial. Jamais tive qualquer tipo de pedido [por parte da Odebrecht]”

OUTROS

Cândido Vaccarezza
(PTdoB – SP)

Ex-deputado federal

acusação

Solicitou vantagem em contrapartida pela atuação em prol da aprovação, pela Previ, de aquisição de torre comercial no Parque da Cidade

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Todas as doações da Odebrecht para as minhas campanhas foram legais e declaradas à Justiça Eleitoral”

DEPUTADO FEDERAL

Carlos Zarattini
(PT – SP)

acusação

Recebeu R$ 50 mil em recursos não contabilizados na campanha de 2010; solicitou vantagem em contrapartida por atuação em prol da aprovação, pela Previ, de aquisição de torre comercial no Parque da Cidade

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Não tive acesso ao conteúdo das supostas delações. Todas as minhas doações foram legais e declaradas”

SENADOR

Cássio Cunha Lima
(PSDB – PB)

acusação

Recebeu R$ 800 mil na campanha ao governo da Paraíba em 2014

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“A Odebrecht nunca prestou serviços para os governos que comandei; no caso do Refis, eu nem sequer era senador”

DEPUTADO FEDERAL

Celso Russomano
(PRB – SP)

acusação

Recebeu R$ 50 mil de caixa dois na campanha para a Câmara em 2010 [ele concorreu ao governo de SP]

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Doações que recebi foram oficiais. Nunca dei nada em troca, ofereci absolutamente nada e recebi absolutamente nada”

OUTROS

César Maia
(DEM – RJ)

Vereador do Rio de Janeiro, ex-prefeito do Rio e ex-deputado federal

acusação

Recebeu R$ 600 mil na campanha em 2010. O dinheiro foi solicitado pelo filho, Rodrigo Maia

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Nunca recebi um tostão da Odebrecht. Ela doava ao partido e o partido entregava aos candidatos”

SENADOR

Ciro Nogueira
(PP – PI)

acusação

Recebeu R$ 1,3 milhão em caixa dois nas campanhas de 2010 e 2014

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

SENADOR

Dalírio Beber
(PSDB – SC)

acusação

Recebeu R$ 500 mil para a campanha de Napoleão Bernardes à Prefeitura de Blumenau

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Rechaço com veemência toda e qualquer denúncia de prática de ilícitos. Estou indignado, mas absolutamente tranquilo”

DEPUTADO FEDERAL

Daniel Almeida
(PCdoB – BA)

acusação

Recebeu R$ 400 mil para facilitação de obras

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Não tenho nada a temer. Se algum inquérito for aberto, tenho convicção que o destino será o arquivamento”

DEPUTADO FEDERAL

Daniel Vilela
(PMDB – GO)

acusação

Recebeu com o pai, Maguito Vilela, R$ 1,5 milhão entre 2012 e 2014

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Diz que campanha foi feita “inteiramente com recursos contabilizados, conforme determina o TSE, e aprovada”

DEPUTADO FEDERAL

Décio Lima
(PT – SC)

acusação

Solicitou doação ilegal de R$ 500 mil para a campanha de Ana Paula Lima à Prefeitura de Blumenau, em 2012

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Não sou réu e nem investigado em nenhum processo da Lava Jato. Minha vida pública sempre foi pautada pela ética“

DEPUTADO FEDERAL

Dimas Fabiano Toledo
(PP – MG)

acusação

Recebeu vantagens indevidas para campanhas em episódio relacionado a Aécio Neves

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que “jamais manteve contato com executivos da Odebrecht, não tendo sido destinatário de recursos doados ou disponibilizados pela empresa”

SENADOR

Edison Lobão
(PMDB – MA)

acusação

Recebeu R$ 5,5 milhões de propina ligadas às obras e concessões das usinas do Projeto Madeira

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Defesa diz que “é bom que as informações venham a público, para que eles [clientes] possam se defender”

SENADOR

Eduardo Braga
(PMDB – AM)

acusação

Recebeu R$ 1 milhão referente à construção da ponte Rio Negro

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que está tranquilo e aguarda o resultado das investigações

OUTROS

Eduardo Paes
(PMDB – RJ)

Ex-prefeito do Rio de Janeiro

acusação

Recebeu R$ 16 milhões em 2012 para facilitar contratos da Olimpíada

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro e evasão de divisas

outro lado

Nega que tenha aceitado propina para facilitar ou beneficiar os interesses da empresa Odebrecht e ressalta que nunca teve contas no exterior

OUTROS

Edvaldo Brito
(PSD – BA)

Vereador de Salvador

acusação

Recebeu R$ 200 mil na campanha para o Senado em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Doações eleitorais recebidas na campanha de 2010 foram declaradas e aprovadas nas prestações de contas”

MINISTRO

Eliseu Padilha
(PMDB – RS)

Ministro-Chefe da Casa Civil

acusação

Recebeu, por indicação de Moreira Franco, R$ 4 milhões; recebeu propina de 1% do valor do contrato de R$ 324 milhões para construção de linha na Trensurb (RS)

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa; corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Só se pronunciará “nos autos do processo”

OUTROS

Eron Bezerra
(PCdoB – AM)

Ex-deputado estadual no AM e marido da senadora Vanessa Grazziotin

acusação

Envolvido em solicitação de repasses em caixa dois para a campanha de Vanessa Grazziotin em 2012

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Procurado, não se pronunciou

SENADOR

Eunício Oliveira
(PMDB – CE)

acusação

Recebeu R$ 2 milhões para aprovar a MP do Refis

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“A Justiça brasileira tem maturidade e firmeza para apurar e distinguir mentiras e versões alternativas da verdade”

DEPUTADO FEDERAL

Fábio Faria
(PSD – RN)

acusação

Recebeu R$ 100 mil na campanha de 2010

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

SENADOR

Fernando Bezerra Coelho
(PSB – PE)

acusação

Recebeu R$ 200 mil não contabilizados na campanha de 2010; recebeu R$ 1,05 milhão por meio de um intermediário quando era ministro da Integração Nacional, em 2013

NATUREZA

caixa dois; corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que não teve acesso à investigação e que não há qualquer condenação em desfavor do parlamentar

SENADOR

Fernando Collor
(PTC – AL)

acusação

Recebeu R$ 800 mil não declarados na campanha para o Senado em 2010 como contrapartida ao atendimento de interesses da Odebrecht na área de saneamento

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Nego, de forma veemente, haver recebido da Odebrecht qualquer vantagem indevida não contabilizada na campanha eleitoral de 2010”

MINISTRO

Gilberto Kassab
(PSD – SP)

Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

acusação

Recebeu R$ 20 milhões, como “vantagem indevida”, entre 2008 e 2014, como prefeito de São Paulo e ministro de Dilma; recebeu R$ 2 milhões para campanha de 2008 oriundos de contrato com a Dersa

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa; corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que “é necessário ter cautela com depoimentos de colaboradores, que não são provas”. Reafirma que os atos praticados em suas campanhas foram realizados conforme a legislação

OUTROS

Guido Mantega
(PT – SP)

Ex-ministro da Fazenda (2006-2015)

acusação

Solicitou vantagem em contrapartida pela atuação em prol da aprovação, pela Previ, de aquisição de torre comercial no Parque da Cidade

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Defesa do ex-ministro Guido mantega afirma que irá se pronunciar quando obtiver acesso à íntegra dos depoimentos dos delatores da Odebrecht

MINISTRO

Helder Barbalho
(PMDB – PA)

Ministro da Integração Nacional

acusação

Recebeu R$ 1,5 milhão em campanha para o governo do Pará

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Nega que tenha cometido ilegalidades

DEPUTADO FEDERAL

Heráclito Fortes
(PSB – PI)

acusação

Recebeu R$ 200 mil na campanha para o Senado em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Diz que se manifestará quando tiver conhecimento do teor do pedido de investigação

SENADOR

Humberto Costa
(PT – PE)

acusação

Envolvimento em esquema de corrupção referente ao programa PAC SMS

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro e fraude a licitação

outro lado

Diz que “aguarda o levantamento do sigilo dos novos documentos para ter acesso às informações necessárias à defesa”

OUTROS

Humberto Kasper

Ex-presidente da Trensurb/RS

acusação

Integrou esquema de recebimento de propina para favorecimento de construção de linha da Trensurb (RS)

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

SENADOR

Ivo Cassol
(PP – RO)

acusação

Recebeu R$ 2 milhões para favorecimento em obras da usina de Santo Antônio

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Vejo isso como retaliação por ter sido contra a isenção de impostos dada aos consórcios que construíram as usinas de Jirau e Santo Antônio”

DEPUTADO FEDERAL

João Carlos Bacelar
(PR – BA)

acusação

Recebeu R$ 250 mil nas campanhas de 2006, 2010 e 2014

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

OUTROS

João Carlos Gonçalves Ribeiro

Ex-secretário de Planejamento do Estado de Rondônia

acusação

Recebeu R$ 1 milhão para favorecimento em obras da usina de Santo Antônio

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Afirma que irá verificar do que se trata o inquérito “com a certeza de que nunca me envolvi em nenhum malfeito e vou procurar esclarecer tudo”

DEPUTADO FEDERAL

João Paulo Papa
(PSDB – SP)

acusação

Recebeu dois repasses de R$ 300 mil cada um, em 2012 e 2014

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Em 30 anos de vida pública e três eleições, tive todas as prestações de contas aprovadas pela Justiça Eleitoral”

SENADOR

Jorge Viana
(PT – AC)

acusação

Solicitou doações não declaradas para a campanha de Tião Viana ao governo do AC em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Nossas campanhas foram dentro da lei e feitas com dinheiro limpo. Nada devemos e nada tememos”

DEPUTADO FEDERAL

José Carlos Aleluia
(DEM – BA)

acusação

Recebeu R$ 300 mil em caixa dois em 2010 e R$ 280 mil em doação oficial, com contrapartidas, em 2014

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Todas as doações de campanha que recebi foram legais e estão declaradas”

OUTROS

José Dirceu
(PT – SP)

Ex-ministro-chefe da Casa Civil (2003-2005)

acusação

Pediu doações não declaradas para as campanhas do filho, o deputado Zeca Dirceu, em 2010 e 2014

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Seu advogado, Roberto Podval, afirmou que só vai se manifestar após conhecer o teor da acusação

OUTROS

José Feliciano
(PMN – PE)

Vereador de Cabo de Santo Agostinho (PE)

acusação

Recebeu R$ 750 mil junto de outro político para atuar em favor da empreiteira

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Vereador diz que recebeu “com surpresa” a inclusão de seu nome no inquérito. Afirma que está à disposição do judiciário para esclarecer o que for necessário

DEPUTADO FEDERAL

José Reinaldo
(PSB – MA)

acusação

Ajudou a Odebrecht em contratos com o governo do Maranhão após pagamentos de propina ao então procurador-geral do Estado, Ulisses César Martins de Souza

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Não vai se pronunciar

SENADOR

José Serra
(PSDB – SP)

acusação

Recebeu pagamentos irregulares nas campanhas de 2004 (R$ 2 mi), 2006 (R$ 4 mi), 2008 (R$ 3 mi) e 2010 (R$ 23 mi)

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude a licitação

outro lado

Diz que não cometeu irregularidades e que suas campanhas “foram conduzidas pelo partido, na forma da lei”

DEPUTADO FEDERAL

Júlio Lopes
(PP – RJ)

acusação

Recebeu R$ 4 milhões de Odebrecht e Queiroz Galvão quando era secretário estadual no Rio

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Todas as contas eleitorais foram aprovadas pela Justiça”

DEPUTADO FEDERAL

Jutahy Júnior
(PSDB – BA)

acusação

Recebeu R$ 850 mil não contabilizados nas campanhas de 2010 e 2014

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Diz que tem “absoluta convicção” que o procedimento será arquivado

SENADOR

Kátia Regina de Abreu
(PMDB – TO)

acusação

Recebeu R$ 500 mil em caixa dois na campanha para o Senado em 2014

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Nunca participei de corrupção e nunca aceitei participar de qualquer movimento de grupos fora da lei”

SENADOR

Lidice da Mata
(PSB – BA)

acusação

Recebeu R$ 200 mil não contabilizados na campanha para o Senado em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Quando [Rodrigo] Janot pediu as investigações, já sabíamos que este seria o passo seguinte. Tudo tem que ser investigado”

SENADOR

Lindbergh Farias
(PT – RJ)

acusação

Recebeu R$ 4,5 milhões não declarados nas campanhas de 2008 e 2010

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Confiarei que as investigações irão esclarecer os fatos, e estou convicto que o arquivamento será único desfecho possível”

DEPUTADO FEDERAL

Lúcio Vieira Lima
(PMDB – BA)

acusação

Recebeu R$ 1 milhão para aprovar a MP do Refis

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

OUTROS

Maguito Vilela
(PMDB – GO)

Ex-prefeito de Aparecida de Goiânia (GO) e ex-governador de Goiás

acusação

Recebeu com o filho, Daniel Vilela, R$ 1,5 milhão entre 2012 e 2014

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Diz que “as campanhas de Maguito Vilela e de Daniel Vilela foram feitas inteiramente com recursos contabilizados conforme determina o TSE e aprovadas pela Corte”

OUTROS

Marco Arildo Prates da Cunha

Ex-presidente da Trensurb/RS

acusação

Recebeu propina para favorecer obra de linha da Trensurb (RS)

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Não são verdadeiros os fatos relatados em delação premiada, por executivos da Odebrecht, sobre suposta solicitação de recursos escusos para qualquer fim. A execução da obra de extensão da Trensurb seguiu e respeitou todas as condicionantes estipuladas pelo Tribunal de Contas de União para realização da mesma”

DEPUTADO FEDERAL

Marco Maia
(PT – RS)

acusação

Recebeu R$ 1,35 milhão de caixa dois na campanha de 2014

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Ações criminais contra os delatores serão adotadas [porque] imputam a terceiros atos inexistentes”

MINISTRO

Marcos Pereira
(PRB – RJ)

Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

acusação

Recebeu R$ 7 milhões para seu partido em 2014

NATUREZA

indefinida (“várias figuras típicas penais”)

outro lado

Diz que “não tem conhecimento de nada daquilo que é acusado” e que “agiu sempre dentro da lei”

DEPUTADO FEDERAL

Maria do Rosário
(PT – RS)

acusação

Recebeu auxílio financeiro de R$ 150 mil na campanha de 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Diz-se indignada. “Meu nome e minha vida não estão à disposição para serem enxovalhados por ninguém em nenhum lugar”

DEPUTADO FEDERAL

Mário Negromonte Jr.
(PP – BA)

acusação

Recebeu repasse de R$ 200 mil na campanha de 2014, parte em caixa dois

NATUREZA

caixa dois

DEPUTADO FEDERAL

Milton Monti
(PR – SP)

acusação

Recebeu vantagens para assegurar à Odebrecht a execução da obra da Ferrovia Norte-Sul, em 2008 e 2009; intermediou encontro entre empresas e Alfredo Nascimento (então ministro dos Transportes) onde foram pedidos R$ 200 mil de cada empresa presente

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa; corrupção passiva

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Gostaria de esclarecer que, apesar de não ter conhecimento, neste momento, do teor das citações referentes ao meu nome nas delações da Odebrecht, reafirmo que agi sempre de acordo com a lei. Todas as doações para as minhas campanhas eleitorais foram feitas legalmente. É bom que se apure, pois, assim, a minha inocência será comprovada”

OUTROS

Moisés Pinto Gomes

Marido da senadora Kátia Abreu

acusação

Foi intermediário de esquema para receber R$ 500 mil em caixa dois na campanha de Kátia Abreu para o Senado, em 2014

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Em resposta também pelo marido, a senadora Kátia Abreu diz que está à disposição para prestar “esclarecimentos necessários de maneira a eliminar qualquer dúvida sobre a nossa conduta”

MINISTRO

Moreira Franco
(PMDB – RJ)

Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência

acusação

Solicitou o repasse de R$ 4 milhões na campanha de 2014

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que “só falará nos autos do processo”

PREFEITO

Napoleão Bernardes
(PSDB – SC)

Prefeito de Blumenau (SC)

acusação

Recebeu R$ 500 mil da Odebrecht para a candidatura à Prefeitura de Blumenau (SC), por meio de Dalírio Beber

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz estar “perplexo” com a menção e ter “certeza de que os fatos serão esclarecidos, mostrando sua isenção”

DEPUTADO FEDERAL

Nelson Pellegrino
(PT – BA)

acusação

Recebeu R$ 1,5 mi durante a campanha de 2012, sendo R$ 1,3 mi não contabilizados

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Estou tranquilo. Após o conhecimento dos termos, me manifestarei”

SENADOR

Omar Aziz
(PSD – AM)

acusação

Envolvimento em pagamento irregular referente à construção da ponte Rio Negro

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“A empresa não teve contratos ou pagamentos recebidos no meu governo e não recebi nenhum centavo deles em campanha”

DEPUTADO FEDERAL

Ônyx Lorenzoni
(DEM – RS)

acusação

Recebeu R$ 175 mil da Odebrecht por seus “desempenho e conduta”

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Estou indignado e surpreso. Nunca estive na sede da Odebrecht; se alguém descobrir [isso], renuncio ao mandato”

OUTROS

Oswaldo Borges da Costa

Ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais

acusação

Citado em caso de repasses a Aécio, de quem foi tesoureiro informal, e a Anastasia

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Em nota, a defesa nega atos ilícitos e diz que “estão tentando criminalizar a política e esse é um momento grave”

DEPUTADO FEDERAL

Paulinho da Força
(SD – SP)

acusação

Recebeu R$ 1 milhão de propina na campanha para a Câmara em 2014; recebeu R$ 200 mil em espécie para campanha de 2010

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa; corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Se teve dinheiro, foi dentro da lei. O que posso fazer? Nosso partido nem multa tem”

OUTROS

Paulo Bernardo
(PT – PR)

Ex-ministro do Planejamento (2005-2011)

acusação

Solicitou pagamento de propina de 1% do valor do contrato de R$ 324 milhões para construção de linha na Trensurb (RS)

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Nega ter feito o pedido e informa que não teve qualquer conversa com executivos da Odebrecht

DEPUTADO FEDERAL

Paulo Henrique Lustosa
(PP – CE)

acusação

Recebeu R$ 100 mil na campanha de 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Vamos apresentar a defesa com documentação comprobatória de que não houve corrupção, propina ou má fé em nossas atitudes. E aguardar pelo posicionamento da Justiça”

SENADOR

Paulo Rocha
(PT – PA)

acusação

Solicitou R$ 1,5 milhão para a campanha de Helder Barbalho ao governo do Pará

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Os nomes surgem porque trata-se de dinheiro de campanha que passou do partido para o candidato. Por isso, aparece todo mundo. Como o dinheiro veio da Odebrecht, há essa menção”

OUTROS

Paulo Vasconcelos

Marqueteiro de Aécio Neves

acusação

Citado em caso de repasses a Aécio e a Anastasia, “sob pretexto de doação eleitoral”

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Afirma que conduziu todas as campanhas das quais participou dentro do que estava previsto na lei. “Essas delações contém informações falsas, que serão desmentidas ao longo das investigações”

DEPUTADO FEDERAL

Pedro Paulo
(PMDB – RJ)

acusação

Recebeu R$ 3 milhões na campanha para a Câmara em 2010, pedidos por Eduardo Paes, além de R$ 300 mil não declarados para a campanha à Prefeitura do Rio em 2014

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro e evasão de divisas

SENADOR

Renan Calheiros
(PMDB – AL)

acusação

Alvo de 4 inquéritos, incluindo pelo recebimento de R$ 500 mil em espécie e por repasses para defender interesses da Odebrecht no Congresso

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro; junto com Bezerra Coelho, também crimes contra a ordem econômica e fraude a licitação

outro lado

“A abertura dos inquéritos permitirá que eu conheça o teor das supostas acusações para, enfim, exercer meu direito de defesa”

GOVERNADOR

Renan Filho
(PMDB – AL)

Governador de Alagoas

acusação

Recebeu ao menos R$ 800 mil em campanha para o governo de AL em 2014

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude a licitação

outro lado

“Todas as doações ocorreram dentro da lei e foram devidamente declaradas e aprovadas”

SENADOR

Ricardo Ferraço
(PSDB – ES)

acusação

Recebeu R$ 400 mil não contabilizados na campanha para o Senado em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Toda minha campanha foi declarada e, como poderão constatar na prestação de contas no TSE, esta empresa não foi doadora”

GOVERNADOR

Robinson Faria
(PSD – RN)

Governador do Rio Grande do Norte

acusação

Recebeu R$ 350 mil, junto com Rosalba Ciarlini, na campanha de 2010

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Não comentou

DEPUTADO FEDERAL

Rodrigo Garcia
(DEM – SP)

Secretário de Habitação do Estado de SP

acusação

Recebeu recursos não contabilizados na campanha para a Câmara em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Jamais recebi doação não contabilizada em minhas campanhas eleitorais”

OUTROS

Rodrigo Jucá

Filho do senador Romero Jucá (PMDB-RR)

acusação

Recebeu R$ 150 mil para candidatura a vice-governador de Roraima. Repasse foi via PMDB, mas foi em tropa de aprovação de MP pelo pai de Rodrigo, Romero Jucá

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Afirma que todas as doações para a campanha de 2014 foram realizadas de acordo com a legislação eleitoral vigente e diz estar “à disposição para prestar qualquer informação necessária e espera que tudo seja apurado com agilidade e transparência”

DEPUTADO FEDERAL

Rodrigo Maia
(DEM – RJ)

Presidente da Câmara

acusação

Recebeu R$ 350 mil em campanha, em 2008, sem ser candidato e outros R$ 100 mil para garantir aprovação da MP do Refis; em 2010, solicitou R$ 600 mil para a campanha do pai, César Maia

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa; corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“O processo vai comprovar que são falsas as citações dos delatores, e os inquéritos serão arquivados”

SENADOR

Romero Jucá
(PMDB – RR)

acusação

Alvo de 5 inquéritos, um deles sobre recebimento de R$ 10 milhões para favorecer a Odebrecht na construção da usina de Santo Antônio e outro sobre aprovação de MP em troca de doação ao filho, Rodrigo Jucá

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Nas minhas campanhas eleitorais sempre atuei dentro da legislação e tive todas as minhas contas aprovadas”

PREFEITO

Rosalba Ciarlini
(PP – RN)

Prefeita de Mossoró (RN) e ex-governadora do Rio Grande do Norte

acusação

Recebeu R$ 350 mil, junto com Robinson Faria, na campanha de 2010

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que nunca recebeu doação de campanha, benefício ou favor da Odebrecht, nem contratou obra ou serviço com a empresa quando governadora

GOVERNADOR

Tião Viana
(PT – AC)

Governador do Acre

acusação

Recebeu R$ 2 milhões na campanha para o governo do AC em 2010, sendo R$ 500 mil “de modo oficial”

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Nunca me reuni com Marcelo Odebrecht, com nenhum executivo da sua empresa nem de qualquer outra envolvida na Lava Jato”

OUTROS

Ulisses César Martins de Sousa

Ex-procurador-geral do Maranhão (2006)

acusação

Pediu propina à Odebrecht, como procurador-geral do Estado do Maranhão, para facilitar pagamentos à empresa. Após pagamentos, contrato com governo deslanchou –o que pode indicar conivência do então governador, José Reinaldo (PSB-MA)

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

OUTROS

Vado da Farmácia
(PTB – PE)

Ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho (PE)

acusação

Recebeu R$ 750 mil junto de outro político para atuar em favor da empreiteira

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Nega que tenha recebido recursos de forma ilícita em 2012

OUTROS

Valdemar da Costa Neto
(PR – SP)

Ex-deputado federal (PR-SP)

acusação

Recebeu vantagens para assegurar à Odebrecht a execução da obra da Ferrovia Norte-Sul, em 2008 e 2009

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Segundo a assessoria do PR, Valdemar da Costa Neto e integrantes da legenda não comentam conteúdos que serão objeto de apreciação pelo Poder Judiciário

SENADOR

Valdir Raupp
(PMDB – RO)

acusação

Envolvido em pagamentos de Odebrecht e Andrade Gutierrez, de até R$ 20 milhões, para dar sustentação política a dois funcionários de Furnas com vistas às obras da hidrelétrica de Santo Antônio

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que a citação é “baseada em declarações de delatores que, no desespero, falam e ninguém pode impedir”

DEPUTADO FEDERAL

Vander Loubet
(PT – MS)

acusação

Recebeu R$ 50 mil em caixa dois na campanha de 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Todas as contribuições recebidas em campanha eleitoral foram devidamente oficializadas”

SENADOR

Vanessa Grazziotin
(PCdoB – AM)

acusação

Recebeu caixa dois na campanha de 2012 (despacho não informou o valor)

NATUREZA

caixa dois

outro lado

Diz que todas as doações feitas para campanhas foram oficiais, declaradas e aprovadas pela Justiça

DEPUTADO FEDERAL

Vicente Cândido
(PT – SP)

acusação

Recebeu R$ 50 mil durante a campanha para auxiliar na busca por financiamento para o estádio do Corinthians

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“A respeito da citação de meu nome em lista de pedidos de inquérito do ministro Facchin (STF) –inicialmente vazada para o ‘Estadão’ nesta terça-feira– informo que não recebi nenhuma notificação da Justiça até o momento e não tive acesso aos autos do processo. A forma com que a mídia trata os pedidos de abertura de inquérito confere ares de condenação. Vale ressaltar que os acusadores ainda precisarão provar o que disseram. Neste sentido, tenho certeza de minha idoneidade e me coloco a disposição para quaisquer esclarecimentos à justiça. É preciso deixar claro que este momento político clama por uma reforma política de fôlego, pede por mudanças na maneira em que fazemos política no Brasil. Desta maneira, aproveito o momento para fortalecer este debate. A população brasileira precisa voltar a acreditar e participar da vida política. Ficou ainda mais evidente: a política brasileira precisa sair da UTI”

DEPUTADO FEDERAL

Vicentinho
(PT – SP)

acusação

Recebeu R$ 45 mil em espécie para a sua campanha à Camara dos Deputados em 2010

NATUREZA

caixa dois

outro lado

“Não sou, não fui e jamais serei corrupto. Meus projetos são todos contra interesses de empreiteiras”

MINISTRO DO TCU

Vital do Rêgo Filho (PB)

Ministro do TCU

acusação

Recebeu R$ 350 mil não declarados para campanha por intermédio do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

Diz que “confia que será comprovada a falta de relação entre ele e os fatos investigados”

DEPUTADO FEDERAL

Yeda Crusius
(PSDB – RS)

acusação

Recebeu R$ 1,75 milhão entre doações oficiais e repasses nas campanhas de 2006 e 2010

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“A todos os que buscam minha manifestação: o Ministro Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, ofereceu hoje listas de centenas de pessoas indicadas pelo PGR Rodrigo Janot para abertura de inquérito. Numa delas consta meu nome. Transparência é fundamental, e aguardamos ainda o levantamento do sigilo das delações que embasaram a decisão do Procurador Janot e do Ministro Fachin. Embora desconhecendo ainda as razões que o levaram a elaborar estas listas, considero fundamental tanto a Lava Jato quanto o trabalho do Supremo para que os inquéritos hoje autorizados sejam feitos e concluídos com a celeridade requerida por mim e por toda a população brasileira, separando o joio do trigo e promovendo a Justiça de que tanto o país precisa. Caso contrário cria-se a imagem de que todos os políticos são iguais. E não somos”

DEPUTADO FEDERAL

Zeca Dirceu
(PT – PR)

acusação

Recebeu R$ 250 mil para as campanhas de 2010 e 2014, a pedido do pai, José Dirceu

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Não há e nunca houve tratativa junto às diretorias da Petrobras e/ou às empresas investigadas na Lava Jato”

DEPUTADO FEDERAL

Zeca do PT
(PT – MS)

acusação

Recebeu R$ 400 mil para a campanha ao governo de MS em 2006 (naquele ano, porém, ele não concorreu por já estar no segundo mandato e o dinheiro foi para a campanha de Delcídio do Amaral)

NATUREZA

corrupção passiva e corrupção ativa

OUTRAS SUPEITAS

lavagem de dinheiro

outro lado

“Tenho minha consciência tranquila e nunca tive relação com a Odebrecht”

* Corrupção ativa ou passiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

‘Um pedaço da perna dele ficou na boca do cachorro’, diz mãe de garoto atacado por pit bull em Ribeirão

Vereadores convidam população para debate sobre Usina Vale do Paranaíba na Câmara