MINAS GERAIS – Ex-prefeitos da região foram flagrados por câmeras escondidas tentando receber valores originados de propina. O Tudo Em Dia teve acesso às imagens que mostram o ex-prefeito de Carmo do Paranaíba, Marcos Aurélio Costa Lagares (DEM), negociando com o escritório o acerto de R$ 3.500 e o ex-prefeito de Presidente Olegário, Antônio Claudio Godinho do PMDB, conhecido como “Palito”, acertando com o advogado o valor que vai receber de propina, 20% dos honorários por contratos feitos pela Prefeitura com o escritório de advocacia.

Os ex-prefeitos foram investigados durante a Operação “Isonomia”, desencadeada na terça-feira (23) contra crimes de corrupção ativa e passiva, além de tráfico de influência e lavagem de dinheiro – na operação, o ex-prefeito de Canápolis, Diógnes Borges, também foi preso.

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

Sete prefeituras de região estão sendo investigadas suposta contratação irregular de um escritório de advocacia instalado em Uberlândia. A prestação de serviços seria a compensação de créditos tributários.

Políticos de várias cidades estão envolvidos. Confira abaixo os vídeos e os posicionamentos.

CCAA Capinópolis

Carmo do Paranaíba

Naquela época, enquanto prefeito, Marcos Aurélio havia acertado que receberia 20% do valor pago pelo Administrativo. Conforme informou o promotor Daniel Marota, no período da negociação, duas parcelas totalizando R$ 21.443 ainda não haviam sido pagas e a transação foi realizada em 2017. Quando soube do pagamento, o ex-prefeito se dirigiu até o escritório e pediu a propina de R$ 3.500.

Presidente Olegário

Outro vídeo mostra o ex-prefeito de Presidente Olegário, Antônio Claudio Godinho do PMDB, conhecido como “Palito”, acertando com o advogado o valor que vai receber de propina, 20% dos honorários por contratos feitos pela Prefeitura com o escritório de advocacia.

Na terça-feira (23), o MPE cumpriu mandados de busca de apreensão na casa de Antônio Claudio.

Além de Carmo do Paranaíba e Presidente Olegário as cidades de Abadia dos Dourados, Canápolis, Centralina, Patrocínio e Perdizes também estão envolvidas na investigação.

presidente olegário,carmo do paranaíba,pripina
Prefeito de Perdizes, Fernando Marangoni, pediu renúncia no mesmo dia em que foi preso (Foto: Reprodução/TV Integração)

Na última quarta-feira (24), o prefeito de Perdizes (MG), Fernando Marangoni, renunciou ao cargo. Foi esclarecido que o departamento jurídico da Prefeitura está providenciando os trâmites legais para que o vice-prefeito, Vinícius Barreto, seja empossado.

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui