CAPINÓPOLIS, MINAS GERAIS – Os vereadores da Câmara de Capinópolis apresentaram proposições que visam auxiliar na coleta seletiva em Capinópolis.

Cooperativa de Reciclagem do Pontal (COOPTAL) está em atividade desde dezembro de 2016, mas enfrenta dificuldades para captar os materiais recicláveis. Recentemente, o vereador João Makhoul falou à reportagem do Tudo Em Dia sobre a necessidade de conscientização da população no momento de efetuar a separação dos materiais – segundo o vereador, o trabalho da Cooptal é importante para o meio ambiente, para a comunidade e para o Governo Municipal, mas muitos materiais inadequados estão sendo enviados para a coleta seletiva.

Na última segunda-feira (22), o vereador Ivo Américo se ausentou da presidência do Legislativo capinopolense momentaneamente para apresentar a proposição 199/2017, para que o Poder Executivo instale coletores para auxiliar a separação de materiais para a coleta seletiva. Segundo o vereador, os coletores poderão ser instalados em locais estratégicos da cidade – porta de escolas, locais de grande tráfego de pessoas e no centro da cidade – “Temos de buscar medidas que facilitem a coleta de materiais recicláveis para serem enviados à Cooptal. A reciclagem é de extrema importância para o meio ambiente e para fomentar a economia local, já que a instituição gera empregos diretos em nosso município”, disse Ivo Américo.

Continua após a publicidade

Os coletores identificam claramente os recipientes para vidro, plástico, papéis, metais e outros materiais que não são recicláveis.

reprodução

A vereadora Neide Martins também apresentou proposições que vão de encontro à ampliação da coleta seletiva em Capinópolis. Segundo Neide, o simples ato de adquirir um “sino” ou aparelho sonoro que indique que o caminhão da coleta seletiva está se aproximando, pode maximizar a quantidade de materiais encaminhados à cooperativa.

Uma outra medida sugerida pela vereadora Neide, é contar com o trabalho das agentes de saúde para realização de um trabalho relativo à conscientização da população quanto à necessidade da separação adequada do material reciclável.

O setor de reciclagem movimenta uma média de R$ 12 bilhões por ano no Brasil, porém o país perde bilhões de Reais anuais por não reciclar alguns materiais, que são direcionados aos aterros e lixões das cidades.

As proposições apresentadas foram aprovadas de forma unânime.


Comments are closed.