(Esq) Márcio Abdalla, Gilvan Gama e colaboradoras da CASEMG

Preocupado com o grande tráfego de caminhões pesados que fazem carregamentos e/ou descargas de grãos na unidade da Cia. Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais (CASEMG), o vereador Gilvan Gama  foi até a unidade para tratar dos transtornos causados pelo fluxo intenso dos caminhões, poeira e barulho na região do bairro Alvorada.

O parlamentar entregou Ofício 03/2017 ao sr. Márcio Denilson Abdalla, gerente da CASEMG em Capinópolis. No documento, o vereador faz uma solicitação para que gerente da unidade intervenha junto à direção da matriz da empresa para buscar uma solução para um estacionamento interno dos veículos que fazem cargas e descargas de grãos.

“O pedido tem a finalidade de melhorar aspectos urbanísticos, de saúde e de segurança, dado o grande fluxo de veículos pesados que usam a CASEMG tanto em carga e/ou descarga. Isso tem causado um problema na área externa da empresa, como poeira em período de estiagem e barro quando há chuvas, havendo também, a poluição sonora devido ao funcionamento ininterrupto dos citados caminhões”, disse Gilvan Gama.

Continua após a publicidade

Ainda segundo Gilvan Gama, a segurança dos caminhoneiros também é levada em consideração – “entendemos ser esta medida de grande valia para a segurança pessoal dos próprios motoristas, haja visto que o estacionamento interno os resguardarão das mazelas das ruas”, pontuou o vereador.

Segundo o gerente da empresa, Márcio Abdalla, na área interna da unidade local da CASEMG há uma área reservada aos caminhões – “na área interna da empresa há um estacionamento com capacidade de aproximadamente quarenta caminhões. Os veículos autorizados que chegam até às 17h, são encaminhados a este espaço. O transtorno pode estar sendo causado por veículos que chegam à CASEMG sem autorização ou por aqueles que chegam sem nota fiscal – o que não é permitido. Os veículos, mesmo autorizados, que chegam após as 17h, não são encaminhados ao estacionamento“, disse o gerente da empresa, que pontuou dizendo que captadores – que filtram o pó, poeira e a película derivados da secagem de grãos – foram instalados e estão evitando que a poeira e a película dos grãos sejam despejados no ar.

Captador de pó, poeira e película foi projeto e instalado em todas as unidades da CASEMG

A película – originada do grão do milho –, que antes era despejada no ar, agora é embalada e criadores de gado utilizam o produto como ‘volumoso’ para o gado.

O ofício entregue pelo vereador Gilvan Gama será enviado à matriz da CASEMG para análise – “iremos aproveita para solicitar a autorização para a compra de brita para espalhar pelo pátio, minimizando assim, a poeira no ar”, finalizou Abdalla.

Atualmente, os caminhões que chegam à CASEMG após as 17h, aguardam estacionados na Avenida Juscelino Kubistchek e Avenida Rondon Pacheco no bairro Alvorada e também nas ruas do novo bairro Barbosa II.

—————————————————————-


Comments are closed.