O Estado de Minas Gerais bloqueou as inscrições estaduais das Usinas Triálcool e Vale do Paranaíba, ambas do falido Grupo João Lyra, já há algum tempo e pretende que elas ficam bloqueadas até que os débitos de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sejam renegociados.

A empresa Lindoso e Araújo Consultoria Empresarial Ltda, que atualmente cuida da gestão da Massa Falida da Laginha Agro Industrial S/A está impossibilitada de emitir notas fiscais de entrada e saída para as vendas de cana-de-açúcar.

E segundo os autos do processo, a Secretaria da Fazenda do Estado de Minas Gerais (Sefaz-MG) já indeferiu o pedido de reativação sob o argumento de irregularidade nos débitos.

Continua após a publicidade

Para o juiz José Eduardo Nobre Carlos, um dos que encabeçam o processo falimentar, o fato impede que a massa obtenha recursos que serviriam para a manutenção e início do pagamento aos credores.

Vale ressaltar que as unidades sucroalcooleiras estão desativadas há anos e são consumidas pela ferrugem.

Com José Fernando / Jornal Extra Alagoas


Comments are closed.