foto: divulgação

Com uma dívida herdada de cerca de R$ 10 milhões, a Prefeitura de Gurinhatã viveu nesta terça-feira, 20, a triste realidade de contas não pagas pela gestão anterior, tendo o valor de R$ 142.030,72 (Cento e quarenta e dois mil, trinta reais e setenta e dois centavos), sequestrados por conta de dívida com precatórios.

Segundo o procurador Jurídico da Prefeitura, Dr. Luiz Gustavo Borges Neto, o valor total no Auto de Sequestro é de R$ 302 mil, que se refere ao não pagamento dos precatórios nos 12 meses de 2015 e 12 meses de 2016, trazendo um grande transtorno para o cumprimento das metas financeiras da Prefeitura.

De imediato, o prefeito de Gurinhatã, Wender Luciano solicitou a presença do presidente da Câmara, pois a Prefeitura tem feito o repasse para a Câmara Municipal, no dia 20, data em que as contas da Prefeitura amanhecerem sem recursos oriundos do FPM e ICMS por conta desse Auto de Sequestro.

Continua após a publicidade

O valor que deveria ser pago mensalmente em 2015 e 2016, era no valor de R$ 19 mil, que não paga provocaram esse grande problema para a atual administração.


Comments are closed.