Algumas linhas já operam sem cobrador na cidade, afirma Sinttrurb (Foto: Prefeitura de Uberlândia/Divulgação)

O cargo de cobrador no transporte público de Uberlândia está ameaçado em virtude da nova proposta das empresas em concentrar a função aos motoristas da frota.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Uberlândia (Sinttrurb), algumas linhas já operam no novo sistema e a categoria retoma a discussão sobre o tema durante audiência pública na noite desta quinta-feira (29), às 19h, na Câmara de Vereadores.

A audiência será no plenário da casa, e o objetivo é chamar atenção do Executivo para acatar o indicativo de projeto de lei enviado à Prefeitura que pretende assegurar a permanência desses profissionais nas linhas que não sejam expressas. O indicativo teve unanimidade dos vereadores da Câmara em março, contudo não houve resposta da gestão.

Continua após a publicidade

Em nota, informou que a contratação ou demissão de funcionários é de responsabilidade exclusiva das empresas concessionárias do transporte público e não da Administração Municipal. “A Settran reafirma que não há por parte da Prefeitura qualquer ação que vise influenciar na atividade dos cobradores”, diz trecho da nota.

No mesmo mês, a Promotoria de Justiça de Defesa do Cidadão fez uma recomendação à Prefeitura para alocar cobradores do transporte urbano nas estações de ônibus, depois de denúncia oferecida pelo sindicato alegando que a Prefeitura tinha a intenção de não colocar cobradores nos corredores da Avenida Segismundo Pereira.

Precarização do serviço

A categoria toma por referência cidades como Ribeirão Preto, São Paulo e Goiânia onde já ocorre o serviço sem a presença do cobrador. O presidente do Sinttrurb, Márcio Dúlio de Oliveira, citou que o aumento no índice de acidentes e criminalidade no transporte urbano é notável desde que o motorista passou a acumular a função.

Atualmente, a frota das três concessionárias do Sistema Integrado de Transporte (SIT) conta com cerca de 450 veículos e aproximadamente 36% dos usuários ainda pagam a tarifa em dinheiro. Se o plano for colocado em prática na totalidade, mais de 900 cobradores serão demitidos.


Comments are closed.