A venda de um capacete no valor de R$ 15 terminou com um homem assassinado no bairro Goiânia, região Noroeste de Belo Horizonte. O suspeito do crime foi apresentado pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (27).

O assassinato aconteceu no dia 15 de junho. Um mês antes, a vítima, Christian Lopes Xavier, de 40 anos, tinha vendido um capacete para o suspeito pelo valor de R$ 15, mas não recebeu o valor combinado.

“A vítima foi cobrá-lo e ele não gostou. Vendo que o autor estava com um outro capacete, a vítima pegou o equipamento e saiu. Junto com mais quatro amigos, o suspeito foi atrás e espancou o Christian com uma barra de ferro e várias capacetadas”, explicou a delegada Alice Batello.

Continua após a publicidade

Após as agressões, a vítima acionou a Polícia Militar e foi para uma esquina esperar a viatura. Enquanto aguardava os militares, o suspeito passou pela rua e efetuou três tiros. O homem morreu na hora.

Não satisfeito, dias após o homicídio, o atirador começou a passar na porta da casa em que Christian morava com a mãe na intenção de intimidar os outros parentes da vítima.

“Ele disse que ficaria impune porque não havia testemunhas do crime. Além disso, pediu para um familiar, que é advogado, para ir à Justiça ver se tinha algum mandado de prisão. Como não tinha, o parente teria dito para o autor: ‘fica tranquilo que logo vai baixar o poeira e vai cair no esquecimento’”, disse a policial.

Porém, o caso não caiu no esquecimento e o bandido foi preso no dia 21 de julho em uma rua conhecida pelo intenso comércio de drogas.

Culpados

Segundo a delegada, as quatro pessoas que participaram do espancamento, entre elas um adolescente de 14 anos, foram identificadas, mas ainda não foram detidas. Elas responderão por lesão corporal. 

Já o responsável foi autuado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, perigo comum, uma vez que poderia ter atingido outras pessoas com os tiros, e meio de dificultou a defesa da vítima.


Comments are closed.