A Venezuela entrou nesta quinta-feira no segundo dia de greve geral, convocada pela oposição ao governo de Nicolás Maduro, com três mortes durante o primeiro dia de paralisação. Com isso, o número de mortos subiu a cem em envolvidos com manifestações antigovernistas, de acordo com levantamento da Associated Press.

Nesta quinta-feira, o Ministério Público confirmou a morte de Enderson Caldera, de 23 anos, após ter sido ferido por um disparo, em Timotes, estado de Mérida. Além dele, um adolescente de 16 anos foi ferido durante um protesto em Petare e um homem de 30 anos também morreu no Estado de Mérida.

Os protestos contra o governo, que já duram mais de cem dias, deixaram ao menos 100 mortos e 1.500 feridos em solo venezuelano, o que supera amplamente os registros das manifestações de 2014, quando se reportaram 43 mortos e 800 feridos. 


Comments are closed.