Um sargento da Polícia Militar e o advogado da ex-companheira dele foram encontrados mortos, na tarde desta quarta-feira (26) em Carbonita, no Vale do Jequitinhonha. A suspeita da Polícia é que o militar tenha assassinado o defensor e suicidado em seguida. A ex-companheira dele também foi atingida por disparos, mas não faleceu.

Segundo informações da PM, o 3º sargento Magno Pires Ferreira, de 41 anos, conversava com a ex e o advogado dela no escritório, quando o crime aconteceu. As vítimas foram encontradas por um soldado da PM que estava há cerca de 50m do escritório.

O trio estava tratando da separação do ex-casal quando o militar teria atirado na mulher e no defensor dela. Em seguida, ele se matou. A dona de casa foi encaminhada à Santa Casa de Diamantina, no Alto Jequitinhonha. O estado de saúde dela é estável.

Continua após a publicidade

O sargento servia há 22 anos na PM. Ele tinha duas filhas, de 7 e 9 anos. A mais velha também era filha da dona de casa atingida pelos disparos.

Atualizada às 16h54


Comments are closed.