CASO LAGINHA AGRO INDUSTRIAL – O filho do usineiro falido João Lyra, Jose Pereira de Lyra, impetrou um agravo de instrumento no Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), solicitando a suspensão do leilão de ativos marcado para a tarde desta quarta-feira (26) de julho em Alagoas.

A intenção de comprometer a Justiça e impedir o andamento de uma solução para o sofrimento de milhares de trabalhares e credores, já é conhecida – sempre que uma audiência é agendada, mais um capítulo desta novela de terror é escrito pelos futuros herdeiros de João Lyra.

De acordo com publicação do jornalista José Fernando, do jornal Extra de Alagoas, o desembargador Tutmés Airan afirmou que a decisão sobre a realização do leilão deve sair até a manhã de quarta (26).

Caso o leilão seja realizado, um terreno e um imóvel onde funcionava a sede da empresa serão leiloados – o valor de mercado destes imóveis está avaliado em R$ 15,7 milhões. Um apartamento situado na rua Cláudio Ramos, nº 331, no bairro Ponta Verde, avaliado em R$ 650.000; uma sala e uma garagem no edifício “Avenue Center”, no Centro de Maceió, com valor avaliação de R$ 145 mil; e uma aeronave modelo EMB-820C Carajá, ano 1985, avaliada em R$ 340.500 também irão a leilão.


Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA