Aaron Taylor-Johnson e Chloë Grace Moretz em ‘Kick-ass 2’ (Foto: Divulgação)

A Netflix anunciou nesta segunda-feira (7) a compra da empresa de HQs Millarworld, do quadrinista Mark Millar, responsável por título populares como como “Kick-Ass” e “Kingsman” e “Velho Logan”. Essa é a primeira aquisição da companhia de streaming de mídias. Com isso, ela também leva o portfólio do autor escocês, que já trabalhou com a Marvel.

A aquisição dará à Netflix uma série de franquias de personagens com as quais poderá desenvolver filmes, séries de TV e shows infantis.

Os detalhes do acordo não foram divulgados.

Continua após a publicidade

Títulos já renderam 3 filmes

A Millarworld criou 18 séries e desenvolveu três de suas franquias – “Wanted”, “Kick-Ass” e “Kingsman” – em filmes que geraram quase US$ 1 bilhão em bilheteria globalmente, de acordo com a Netflix.

A Netflix disse num pronunciamento que o negócio fez parte do esforço da empresa “para trabalhar diretamente com criadores prolíficos e talentosos e para adquirir a propriedade intelectual e a posse de histórias com personagens atraentes e atemporais e mundos fictícios entrelaçados”.

“Como criador e reinventor de algumas das mais memoráveis histórias e personagens da história recente, indo de ‘Os Vingadores’, da Marvel, às franquias ‘Kick-Ass’, ‘Kingsman’, ‘Wanted’ e ‘Reborn’, da Millarworld, Mark é o mais próximo possível de um Stan Lee dos dias atuais”, disse o diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos.

“Não podemos esperar para aproveitar o poder criativo da Millarworld na Netflix e criar uma nova era no storytelling global”.

Millar disse, em um pronunciamento: “Eu sou apaixonado pelo que a Netflix faz e estou muito animado com os planos deles. A Netflix é o fututo e a Millarworld não poderia ter uma casa melhor”.

Millar, dono da Millarworld com sua mulher Lucy Millar, passou oito anos na Marvel. Ele desenvolveu quadrinhos e arcos dramáticos que inspiraram o primeiro filme “Os Vingadores” (2012), “Capitão América: Guerra Civil” (2016) e “Logan” (2016).


Comments are closed.