Silvio Toledo Leite tinha 44 anos

Um empresário de Minas Gerais morreu depois de ser arrastado pelas ruas, ao reagir a um assalto, em São Paulo.

Parentes passaram a manhã no IML aguardando a liberação do corpo do empresário Silvio Toledo Leite, de 44 anos. Ele e a mulher voltavam para casa em Pouso Alegre, sul de Minas Gerais, e pararam para abastecer na rodovia Fernão Dias, já na saída da cidade de São Paulo.

Quando eles voltavam para a rodovia, um carro que estava parado deu ré e os dois bateram. Era uma emboscada. Assim que o casal desceu para ver o tinha acontecido, o casal foi rendido por dois homens que estavam no outro carro. A mulher ficou ali mesmo. O marido tentou impedir que os bandidos fugissem com o carro, foi arrastado por alguns metros e, em seguida, caiu na rodovia.

Continua após a publicidade

Silvio Toledo Leite foi atropelado. A polícia ainda não sabe se pelo próprio carro ou por algum outro que passava na rodovia. O empresário morreu no local e os criminosos fugiram levando o carro da família.

Uma testemunha que prefere não se identificar ajudou a mulher depois do crime.

“A mulher já veio correndo, a princípio ela não sabia que ele tinha sido lançado ao solo, ela achou que ele tinha sido sequestrado. Já em seguida chegou um rapaz dizendo que tinha um corpo caído no chão”.

A polícia foi ao posto em busca de imagens de câmeras de segurança que podem ajudar a esclarecer o caso.

No primeiro semestre deste ano, a polícia registrou 74 casos de roubo seguido de morte na cidade de São Paulo, 23 a mais que os latrocínios registrados no mesmo período do ano passado.

“É difícil dizer isso, pedir isso, mas entreguem os seus bens. É melhor entregar o seu bem do que a vida. O bem é recuperável, a vida, não”, diz Leon Diniz Pomar, chefe da delegacia da Polícia Rodoviária Federal.


Comments are closed.