Língua portuguesa: Palavras de transição e estruturas de redação

Leia mais: Basta tocar no navegador do seu celular e digitar www.tudoemdia.com — É simples e você se conecta ao conhecimento 24 horas por dia! Se preferir, baixe nosso APP na playstore agora mesmo!

Palavras de transição com 1 palavra

ademais
afinal
aliás
analogamente
anteriormente
assim
certamente
conforme
conquanto
contudo
decerto
embora
enfim
enquanto
então
entretanto
eventualmente
igualmente
inegavelmente
inesperadamente
mas
outrossim
pois
porquanto
porque
portanto
posteriormente
precipuamente
primeiramente
primordialmente
principalmente
salvo
semelhantemente
similarmente
sobretudo
surpreendentemente
todavia

Palavras de transição com 2 ou mais palavras

a fim de
a fim de que
a menos que
a princípio
a saber
acima de tudo
ainda assim
ainda mais
ainda que
além disso
antes de mais nada
antes de tudo
antes que
ao mesmo tempo
ao passo que
ao propósito
apesar de
às vezes
assim como
assim que
assim sendo
assim também
bem como
com a finalidade de
com efeito
com o fim de
com o intuito de
com o propósito de
com toda a certeza
como resultado
como se
da mesma forma
de acordo com
de conformidade com
de fato
de maneira idêntica
de tal forma que
de tal sorte que
depois que
desde que
dessa forma
dessa maneira
desse modo
do mesmo modo
é provável
em conclusão
em contrapartida
em contraste com
em outras palavras
em primeiro lugar
em princípio
em resumo
em seguida
em segundo lugar
em síntese
em suma
em terceiro lugar
em virtude de
finalmente agora atualmente
isto é
já que
logo após
logo depois
logo que
mesmo que
não apenas
nesse hiato
nesse ínterim
nesse meio tempo
nesse sentido
no entanto
no momento em que
ou por outra
ou seja
para que
pelo contrário
por analogia
por causa de
por certo
por conseguinte
por conseqüência
por exemplo
por fim
por isso
por mais que
por menos que
por outro lado
posto que
se acaso
se bem que
seja como for
sem dúvida
só para exemplificar
só para ilustrar
só que
sob o mesmo ponto de vista
talvez provavelmente
tanto quanto
uma vez que
visto que
Palavras de transição que unificam 2 partes:
não apenas … , como também …
não só … , bem como …
não só … , como também …
não só … , mas também …
ora … , ora …
ou … , ou …
quer … , quer …

RELAÇÃO DE SENTIDOELEMENTOS DE LIGAÇÃO DE IDEIAS
Prioridade, relevânciaEm primeiro lugar, acima de tudo precipuamente, principalmente, primordialmente, sobretudo.
Tempo
(frequência, duração, ordem, sucessão, anterioridade, posteridade)
Então, enfim, logo, logo depois, imediatamente, logo após, a princípio, pouco antes, pouco depois, anteriormente, posteriormente, em seguida, afinal, por fim, finalmente, agora, atualmente, hoje, frequentemente, constantemente, às vezes, eventualmente, por vezes, ocasionalmente, sempre, raramente, não raro, ao mesmo tempo, simultaneamente, nesse ínterim, nesse meio tempo, enquanto, quando, antes que, depois que, logo que, sempre que, desde que, todas as vezes que, cada vez que, apenas.
Semelhança, comparação, conformidadeIgualmente, da mesma forma, assim também, do mesmo modo, similarmente, semelhantemente, analogamente, por analogia, de maneira idêntica, de conformidade com, de acordo com, segundo, conforme, sob o mesmo ponto de vista, tal qual, tanto quanto, como, assim como,bem como, corno se.
Condição, hipóteseSe, caso, eventualmente, desde que, contanto que, a não ser que, salvo se, como, conforme, segundo, de acordo com, em conformidade com, consoante, para, em consonância.
AlternânciaOu, ora…ora, já…já, seja…seja, quer,..quer.
ExplicaçãoPois, porque, por, porquanto, uma vez que, visto que, já que, em virtude de.
Fazer concessãoApesar de, embora, ainda que, se bem que, por mais que,por menos que, por melhor que, por muito que, mesmo que.
Para concluirPortanto, por isso, assim sendo, por conseguinte, conseqüentemente, então, deste modo, desta maneira, em vista disso, diante disso, mediante o exposto, em suma, em síntese, em conclusão, enfim, em resumo, portanto, assim, dessa forma, dessa maneira, logo, pois, portanto, pois, (depois do verbo), com isso, desse/deste modo; dessa/desta maneira, dessa/desta forma, assim, em vista disso, por conseguinte, então, logo, destarte.
Para incluirTambém, inclusive, igualmente, até (inclusive)
Adição, continuaçãoAlém disso,outrossim, ainda mais, ainda por cima, por outro lado, também e as conjunções aditivas (e nem, não só…mas também e, nem, também, ainda além de, não apenas…como também, não só…bem como, também, inclusive igualmente, até, bem como, não só… mas ainda, não somente mas também, alem de, com efeito, por outro lado, ainda, realmente, ora, acrescentando-se que, acrescente-se que, saliente-se ainda que, paralelamente, alem disso, ademais, alem do mais, alem do que, tanto…quanto, como se não bastasse,tanto… como.
DúvidaTalvez, provavelmente, possivelmente, quiçá, quem sabe, é provável, não é certo, se é que.
Certeza, ênfaseDe certo, por certo, certamente, indubitavelmente, inquestionavelmente, sem dúvida, inegavelmente,com toda a certeza.
Surpresa, imprevistoInesperadamente, inopinadamente, de súbito, imprevistamente surpreendentemente.
Ilustração, esclarecimentoPor exemplo, isto é, quer dizer, em outras palavras, ou por outra, a saber.
Propósito, intenção,FinalidadeCom o fim de, a fim de, com o propósito de
Lugar, proximidade, distânciaPerto de, próximo a ou de, junto a ou de, dentro fora, mais adiante, além,acolá, lá, ali, algumas preposições e os pronomes demonstrativos.
Resumo, recapitulação,conclusãoEm suma, em síntese, enfim, em resumo, portanto, assim, dessa forma, dessa maneira, por isso, assim sendo, por conseguinte, conseqüentemente então, deste modo, desta maneira,em vista disso, diante disso.
Causa, conseqüência e explicaçãoAssim, de fato, com efeito, que, já que, uma vez que, visto que, por conseguinte, logo, pois (posposto ao verbo), então conseqüentemente, em vista disso, diante disso, em vista do que, de (tal) sorte que, de (tal) modo que de, (tal) maneira que…, por conseqüência, como resultado, tão…que, tanto…que, tamanha(o)…que, tal … que…,decorrente de, em decorrência de, conseqüentemente, com isso, que, porque, pois, como, por causa de, já que, uma vez que, porquanto; na medida em que, visto que.
Contraste, oposição, restrição, ressalvaPelo contrário em contraste com, salvo, exceto, menos, mas, contudo, todavia, entretanto, embora, apesar, ainda que, mesmo que, posto que, conquanto que, se bem que, por mais que, por menos que, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, não obstante, senão, opor-se, contrariar, negar, impedir, surgir em oposição, surgir em contraposição apresentar em oposição, ser contrário.
AfirmaçãoConsistir, constituir, significar, denotar, mostrar, traduzir-se por, expressar, representar, evidenciar.
CausalidadeCausar, motivar, originar, ocasionar, gerar, propiciar, resultar, provocar, produzir, contribuir, determinar, criar.
FinalidadeVisar, ter em vista, objetivar, ter por objetivo, pretender, tencionar, cogitar, tratar, servir para, prestar-se para.
Palavras de transiçãoPalavras responsáveis pela coesão do texto por estabelecem a inter-relação entre os enunciados (orações, frases, parágrafos), são preposições, conjunções alguns advérbios e locuções adverbiais. Inicialmente (começo introdução) desde já (começo introdução) a principio, a priori (começo), em primeiro lugar (começo)além disso (continuação), do mesmo modo (continuação), acresce que (continuação), ainda por cima (continuação), bem como (continuação),  outrossim (continuação), enfim (conclusão), dessa forma (conclusão), em suma (conclusão), nesse sentido (conclusão), portanto (conclusão), afinal (conclusão),logo após (tempo), ocasionalmente (tempo), posteriormente (tempo)atualmente (tempo), enquanto isso (tempo), imediatamente (tempo), não raro (tempo), concomitantemente (tempo), igualmente (semelhança, conformidade), segundo (semelhança, conformidade), conforme (semelhança conformidade) assim também (semelhança, conformidade), de acordo com (semelhança, conformidade), daí (causa e conseqüência), por isso (causa e conseqüência), de fato (causa e conseqüência), em virtude de (causa e conseqüência), assim (causa é conseqüência) naturalmente (causa e conseqüência),  então (exemplificação esclarecimento), por exemplo (exemplificação, esclarecimento) isto é (exemplificação esclarecimento), a saber (exemplificação, esclarecimento), em outras palavras (exemplificação esclarecimento), ou seja (exemplificação esclarecimento) quer dizer (exemplificação esclarecimento) rigorosamente falando (exemplificação, esclarecimento).
Coesão por substituiçãoSubstituição de um nome (pessoa, objeto, lugar etc) verbos períodos ou trechos do texto por uma palavra ou expressão que tenha sentido próximo, evitando a repetição no corpo do texto.Ex.: Porto Alegre pode ser substituída  por “a capital gaucha; Castro Alves pode ser substituído por “O Poeta dos Escravos ;João Paulo II: Sua Santidade; Vênus: A Deusa da Beleza.

Você também pode utilizar essas dicas para lhe ajudar com frases para começar uma redação. Referências e ferramentas de auxílio à pesquisa também são essenciais para qualquer pesquisador e para quem está realizando trabalhos científicos ou acadêmicos.

Veja a diferença entre descrição, narração e dissertação

É importante que os alunos percebam a diferença entre elas. Afinal, uma boa nota pode garantir a aprovação no vestibular.

Descrição
Descrever é explicar com palavras o que se viu e se observou. A descrição é estática, sem movimento, desprovida de ação. Na descrição o ser, o objeto ou ambiente são importantes, ocupando lugar de destaque na frase o substantivo e o adjetivo.

O emissor capta e transmite a realidade através de seus sentidos, fazendo uso de recursos linguísticos, tal que o receptor a identifique. A caracterização é indispensável, por isso existe uma grande quantidade de adjetivos no texto.

Elementos básicos de uma descrição
– Nomear / identificar – dar existência ao elemento (diferenças e semelhanças)
– Localizar / situar – determinar o lugar que o elemento ocupa no tempo e no espaço
– Qualificar – testemunho do observador sobre os seres do mundo.

A qualificação constitui a parte principal de uma descrição. Qualificar o elemento descrito é dar-lhe características, apresentar um julgamento sobre ele. A qualificação pode estar no campo objetivo ou no subjetivo. Uma forma muito comum de qualificação é a analogia, isto é, a aproximação pelo pensamento de dois elementos que pertencem a domínios distintos. Pode ser feita através de comparações ou metáforas.

Descrição subjetiva e Descrição objetiva
– Objetiva – sem impressões do observador, tentando maior proximidade com o real
– Subjetiva – visão do observador através de juízos de valor.

Narração
Tem por objetivo contar uma história real, fictícia ou mesclando dados reais e imaginários. Baseia-se numa evolução de acontecimentos, mesmo que não mantenham relação de linearidade com o tempo real. Sendo assim, está pautada em verbos de ação e conectores temporais.

A narrativa pode estar em 1ª ou 3ª pessoa, dependendo do papel que o narrador assuma em relação à história. Numa narrativa em 1ª pessoa, o narrador participa ativamente dos fatos narrados, mesmo que não seja a personagem principal (narrador = personagem). Já a narrativa em 3ª pessoa traz o narrador como um observador dos fatos que pode até mesmo apresentar pensamentos de personagens do texto (narrador = observador).

a) o fato: que deve ter seqüência ordenada; a sucessão de tais seqüências recebe o nome de enredo, trama ou ação;
b) a personagem;
c) o ambiente: o lugar onde ocorreu o fato;
d) o momento: o tempo da ação.

O relato de um episódio implica interferência dos seguintes elementos:
fato – o quê?
personagem – quem?
ambiente – onde?
momento – quando?

Em qualquer narrativa estarão sempre presentes o fato e a personagem, sem os quais não há narração.

Na composição narrativa, o enredo gira em torno de um fato acontecido. Toda história tem um cenário onde se desenvolve. Desta forma, ao enfocarmos a trama, o enredo, teremos, obrigatoriamente, de fazer descrições para caracterizar tal cenário. Assim, acrescentamos: narração também envolve descrição.

Dissertação
Dissertar é um ato praticado pelas pessoas todos os dias. Muitas vezes, em casos de divergência de opiniões, cada um defende seus pontos de vista em relação ao futebol, ao cinema, à música.

A vida cotidiana traz constantemente a necessidade de exposição de idéias pessoais, opiniões e pontos de vista. Em alguns casos, é preciso persuadir os outros a adotarem ou aceitarem uma forma de pensar diferente. Em todas essas situações e em muitas outras, utiliza-se a linguagem para dissertar, ou seja, organizam-se palavras, frases, textos, a fim de, por meio da apresentação de idéias, dados e conceitos, chegar-se a conclusões.

A dissertação implica discussão de idéias, argumentação, organização do pensamento, defesa de pontos de vista, descoberta de soluções. É, entretanto, necessário conhecimento do assunto que se vai abordar, aliado a uma tomada de posição diante desse assunto.

Argumentação 
A base de uma dissertação é a fundamentação de seu ponto de vista, sua opinião sobre o assunto. Para tanto, deve-se atentar para as relações de causa-conseqüência e pontos favoráveis e desfavoráveis, muito usadas nesse processo.

Algumas expressões indicadoras de causa e conseqüência
– causa: por causa de, graças a, em virtude de, em vista de, devido a, por motivo de
– conseqüência: conseqüentemente, em decorrência, como resultado, efeito de.

A seguir, é bom saber que palavras são encontradas com mais frequência em featured snippets. O Ahrefs nos fornece uma lista com as 30 mais comuns. receita; melhor; vs; fazer; definição; window;s ficar; número; custo; significado; preço; frango; iphone; lista; muito; novo; telefone; melhor; salário; horário; avaliação.

Por que/Porque

Para começar, uma confusão que acompanha gerações:

Usa-se “por que” para perguntas, mesmo que implícitas. Exemplos: “Por que ela ainda não chegou?” e “Ele não sabe por que está aqui”.

Usa-se “porque” para respostas. Se consegue substituir por “pois”, essa é a forma correta: “Não foi trabalhar porque estava doente”.

Por quê/Porquê

No final de uma frase, seguido de pontuação (exclamação, interrogação, reticências), o correto é “por quê”, como em: “Estou chateado. Sabe por quê?”.

Já o “porquê” tem exatamente o mesmo sentido de motivo ou razão, por exemplo: “Não sabia o porquê de tanta pressa”.

Traz/Trás/Atrás

Segundo a professora Simone Motta, é bem comum se deparar com trocas de letra entre as palavras – erroneamente ‘tras’ e ‘atráz’ – por conta da sonoridade semelhante entre elas. Apesar disso, é fácil diferenciar: “traz” vem do verbo “trazer” (com Z, portanto); “trás” e “atrás” são advérbios e indicam posição (“ficará para trás”, “atrás da porta”).

Em princípio/A princípio

“Em princípio” assemelha-se a “em tese”. “A princípio” é como “no início”.

Ratificar/Retificar

Verbos com sentidos bem diferentes: “ratificar” é confirmar; “retificar” é corrigir.

Acentuação

Travesão

O travessão é um sinal de pontuação representado por um traço na horizontal ( — ) maior que o hífen e que tem como finalidade indicar o discurso direto ou dar ênfase em trechos de textos.

Crase

Crases só podem ser empregadas diante de substantivos femininos e nunca, sob hipótese alguma, diante de substantivos masculinos.

Não há crase antes de pronomes pessoais (eu, você, ele, ela, nós, vocês, eles, elas).

De segunda a sexta (certo)/De segunda à sexta (errado)

A prazo (certo)/À prazo (errado)

A você (certo)/À você (errado)

Das 9h às 18h (certo)/Das 9h as 18h (errado)

Vírgula entre sentenças

Quando as duas frases possuírem sujeitos diferentes, usa-se a vírgula antes da conjunção “e”.

Errado: A mãe demorou para chegar e o filho ficou desesperado.

Certo : A mãe demorou para chegar, e o filho ficou desesperado.

Preposições essenciais

Chamamos de preposições essenciais as palavras que não desempenham outra função na língua portuguesa, atuando apenas como preposições. São elas:

a, ante, até, após, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Dicas e curiosidades

Sic: sic erat scriptum — apesar de ser um termo latim, é muito utilizada na escrita de língua portuguesa no Brasil.