A 6ª Jornada Mineira do Patrimônio Cultural foi realizada no município de Capinópolis no dia 25 de agosto com o tema “Outros olhares sobre o Patrimônio Cultural”, tema este que foi trabalhado com os alunos do quarto ano da Escola Municipal ‘Aurelisa Alcântara’.

A Jornada em Capinópolis teve o apoio do prefeito Cleidimar Zanotto, da Secretária Municipal de Educação e Cultura, Iracilda Duarte, da Diretora de Cultura, Queli Franco, e da diretora da escola, Viviane.

Os alunos, acompanhados de seus professores, saíram da escola por volta das 13h e dirigiram-se para uma visita guiada ao Casarão da Fazenda Grama, de propriedade de Marcos Tavares Fratari e de Luzia.

Continua após a publicidade

Os alunos foram muito bem recebidos pelo proprietário Marcos, que palestrou para os mesmos sobre a história da fazenda, que remonta ao século XIX.

O casarão foi construído no ano de 1914, sendo um dos bens culturais de importância histórica e arquitetônica do município. Acompanharam, também a visita, os professores do quarto ano, o historiador Cláudio Scarparo e Aguimar Garcia, membro da comunidade, que tem acompanhado os trabalhos como voluntário.

Nesta edição da jornada, os alunos puderam contemplar o casarão de perto e conhecer um tipo de construção rara no município, com estrutura de madeira, baldrames e esteios de aroeira e coberta com telhas coloniais.

Marcos explicou para os alunos a vida no início do século XX, na zona rural e como foi a vinda de seus antepassados até o município. Os alunos prestaram bastante atenção e vão expressar o que sentiram na visita, através de trabalhos feitos em sala de aula, com a orientação dos professores. A diretora Viviane, que acompanhou a visita, disse que foi uma experiência gratificante, pois os alunos aprenderam um pouco sobre a história da cidade, no próprio local, saindo das quatro paredes da escola.

O historiador Cláudio Scarparo comentou que esta ação irá continuar durante o ano, com visitas a outros bens culturais, com a participação não só das escolas, mas também de outros segmentos da sociedade, para que o maior número possível de grupos e entidades possam se conscientizar sobre a importância da preservação da história local.


Comments are closed.