Arregalamos os olhos e as rugas da testa, de novo ó Pai, mas nem tampouco ao passo que o mundo arregala de tantas surpresas, e que surpresas, desta vez com o meeting do espírito olímpico a descansar a alegria e a modista união dos povos de tanto que fizeram para que o belíssimo ser embarcasse as malas de um canto a outro para nosso mundo.

Ou era Madri, ou seria Tóquio, ou Chicago. Não! chega de luxo que vem de cima do equador… o espírito do olimpo calçou mesmo foram as havaianas cariocas.

Sabe daquelas, já tocando o calcanhar no chão? Dessas.

Continua após a publicidade

“Éeee, num foi tão beem assim!” Ele até que calçou, mas, pelo menos as correias foram patrocinadas pelos galantes desportistas falsários que sempre compram as passagens do indigitado ser belo de todos os esportes.

Que vergonha né gente! Até pra Olimpíadas tem compra de votos! Barbaridade.

O Presidente do Comitê Olímpico Internacional – COI, Thomas Bach, está no Peru e disse que vai acompanhar de perto todos os capítulos desse escândalo, que pra nós, brasileiros, “faz parte”.

Carlos Nuzman é apontado como o centro das negociatas que manobraram o complô a desfavor da lisura, isso ainda em 2009, resultado – o Rio foi escolhido à custa de qualquer custo.”

Cara, estarrecido! “Sabe mano, tipo assim muleke, nóis é das real, nóis fala mermo é o que é”. Então, é nesse espírito brasiliano, nos modos e na linguagem, que deixamos o milenar ser do olimpo despido de identidade.

E se pelo menos por agora os povos estão desunidos, exonera a culpa do iluminado, afinal de contas, só de ter sido vendido, merece ele descansar em paz, enquanto os comerciários malditos que compraram os aclamados votos vão tendo que rezar à espreita, sem contar com essa força mais perto do Pai.

Edson Roberto de Oliveira é mestre em Direito, mestrando em filosofia ética e
social, é graduado em gestão de segurança pública.


Comments are closed.