Washington Doniro Pinheiro Silveira / Foto: Arquivo pontal em foco / 2015 – cedida ao Tudo em Dia

ITUIUTABA, MINAS GERAIS – A Polícia Civil (PCMG) cumpriu, na noite desta terça-feira (19) de setembro, mandado de prisão em desfavor de Washington Doniro Pinheiro Silveira, na cidade de Ituiutaba. Ele chegou a ser preso em 2015, mas estava em liberdade.

Washington se apresentou espontaneamente na Delegacia de Polícia, acompanhado de seus Advogados.

O esquema de superfaturamento da folha dos servidores públicos foi descoberto pela corregedoria do município de Ituiutaba no primeiro semestre de 2015 – O crime acontecia desde 2010 e estima-se que os desvios cheguem à R$ 2 Milhões.

Continua após a publicidade

O homem era ex-diretor do Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de Ituiutaba e suspeito de cometer crimes contra a Administração Pública. De acordo com as investigações, ele teria desviado um valor aproximado de R$ 2 milhões de reais em verbas da saúde.

Washington foi indiciado pelo crime de peculato, entre outros, e foi apontado como mentor e principal executor do esquema criminoso. Os desvios, que ocorreram entre 2009 e 2015, se deram através da falsa atribuição de plantões médicos no Pronto-socorro Municipal.

A Polícia Civil de Ituiutaba logo após ciência do mandado de prisão em desfavor de Washington realizou várias diligências visando dar cumprimento ao mandado de prisão, não tendo encontrado o foragido. Nos últimos dias a Polícia Civil foi procurada pelos procuradores de Washington, que após algumas tratativas restou acertado que o foragido iria se entregar.

Com informações da Polícia Civil de Ituiutaba

 

O ESQUEMA

O esquema de superfaturamento funcionava da seguinte forma: ele escolhia cerca de quatro servidores por mês, geralmente aqueles que tinham salários variáveis. Em seguida encaminhava os respectivos holerites dessas pessoas com os valores dos pagamentos já alterados para o banco e transferia os excessos para a conta dele.

Quando o holerite era entregue ao servidor, os valores descontados desapareciam, já que o próprio Washington era responsável pelas folhas de pagamento. A suspeita é que os desvios variavam em torno de R$ 5 mil e R$ 45 mil por mês.

Washington Doniro deve ser apresentado à imprensa na tarde de amanhã, quinta-feira (05) de Novembro – O nome de outros três envolvidos também deve ser divulgado.

Garotinha de 6 anos cria roteiro de animação infantil que fala sobre racismo nas escolas


Comments are closed.