Imagens da prisão do Orlando Sabino em 1974 e do teatro em 2017 / A foto original da prisão de Orlando Sabino faz parte do acervo pessoal de Janeir Parreira Reis de Lima, morador de Capinópolis (MG).

CANÁPOLIS, MINAS GERAIS – Uma das ações culturais realizadas no mês de agosto, por meio da ‘A Jornada Mineira do Patrimonial Cultural 2017’, reviveu a história de Orlando Sabino, que ficou conhecido nacionalmente como o ‘Monstro’.

Durante o projeto ‘Contos e Causos’, foi apresentada uma peça teatral sobre os tempos de terror proporcionados pelo personagem Orlando Sabino, que inspirou o conto “O monstro”, de Luiz Vilela. A peça foi apresentadas a alunos do Ensino Médio, Idosos do Centro de Convivência e outros expectadores.

Orlando Sabino era um andarilho com problemas mentais, negro, sem familiares, sem trabalho, que passou pelo Pontal do Triângulo Mineiro e alimentou o medo e o imaginário da população da região, em destaque, as cidades de Canápolis, Ipiaçu e Capinópolis.

Os relatos de várias pessoas de Canápolis foram utilizados para o roteiro da peça, desde o suspense dos crimes, o pânico da população e a perseguição incansável para capturar o ‘assassino’ às margens do Rio Paranaíba, já no Município de Capinópolis. Os manicômios judiciais e da incapacidade de ressocializar doentes mentais também foi abordada na peça.

A plateia foi formada por alunos do Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino e por Idosos do Centro de Convivência do Idoso que se emocionaram ao relatar as histórias de dramas vividas na época.

Alessandra Pidruca – coordenadora do departamento de Cultura e da Casa da Cultura

“As ações de educação patrimonial que estamos desenvolvendo, tem esse papel de valorizar e divulgar o Patrimônio Material e Imaterial do Município. No caso específico do Teatro ‘Contos e Causos’, a peça teatral tem o papel de valorizar o Patrimônio Imaterial de Canápolis e Região”, disse a coordenadora do departamento de Cultura e da Casa da Cultura de Canápolis, Alessandra Pidruca.

 

 

Outras ações culturais também foram desenvolvidas pela Secretaria de Cultura do município de Canápolis em agosto:

–  “Redescobrindo nossas memórias”;

– Restauração de Patrimônio Cultural – “Projeto Restaurar: O presente e o passado juntos e renovados”;

– Encontro de Grupos Culturais Populares – “Permutando e combinando manifestações culturais na valorização do Patrimônio Imaterial do Município de Canápolis – MG”;

– Visita Guiada – “Cultura e Integração social: Como valorizar a cultura e reintegrar pessoas na sociedade”;

Jornada Mineira do Patrimonial Cultural 2017  / foto: divulgação

O ‘MONSTRO’

Horror, mortes e muito medo. Essa é a lembrança de nossos avós, tios e amigos que viveram no Triângulo Mineiro no iní­cio da década de 70, todos, sem exceção, mencionam o terror que Orlando Sabino – o ‘monstro’ – levou a  população.

Muitos diziam que Orlando Sabino havia feito um pacto com o demônio, o que lhe garantia o poder de camuflar entre pedras e cupins no pasto ou até mesmo de andar na velocidade do vento, o que explicaria o motivo dos assassinatos que aconteciam quase ao mesmo tempo em lugares distintos.

O maior telejornal do país na época, o Jornal Nacional da Tv Globo, noticiava os feitos criminosos de Orlando na região do Pontal do Triângulo na voz dramática de Cid Moreira, aumentando ainda mais o pavor nas áreas urbanas e na zona rural.

Mas o que muitos não sabem é que a Tv Globo sempre foi uma simpatizante do regime militar que comandava o Brasil e mascarava as atividades da ditadura em sua programação, já que a concessão da emissora foi cedida durante este perí­odo e poderia ser indeferida caso algo que não agradasse ao governo fosse publicado, o que leva a crer que o papel da Globo naquele momento era desviar a atenção do povo para o “monstro”, enquanto os recursos das Forças armadas eram gastos na busca de comunistas na região.

O Tudo Em Dia, por meio da historiadora Marina Braga, não encontrou nenhum material que comprovasse a cobertura do caso por meio da Tv Tupi, principal concorrente da Tv Globo à época.

PRISÃO, SONHOS E MORTE DE ORLANDO SABINO

Policiais fazem “pose” para serem fotografados ao lado de Orlando Sabino / Foto: Arquivo pessoal de Janeir Parreira Reis de Lima

Orlando Sabino foi preso e apresentado à nação em rede nacional. Por apresentar distúrbios mentais, foi internado em um hospital psiquiátrico em Barbacena-Mg. Segundo os Militares, Orlando Sabino confessou espontaneamente todos os crimes.

Após 43 anos de prisão, 7 a mais que o permitido, Orlando Sabino foi encaminhado à uma instituição que acolhe pessoas com distúrbios intelectuais.

Orlando Sabino faleceu em 2013 após sobre um infarte, mas realizou dois grandes sonhos: Dormir deitado na grama e chupar laranja no pé de laranja.

Orlando Sabino realizou um grande sonho: Chupar Laranja no pé de laranja
Orlando Sabino realizou um grande sonho: Chupar Laranja no pé de laranja

Orlando Sabino chegou a ser tema de música caipira

Documentário exibido pelo SBT sobre Orlando Sabino

 

Livro “O Monstro de Capinópolis” – por Pedro Popó


DEIXE UMA RESPOSTA